fbpx

AO VIVO: Chuva causa alagamentos, queda de árvores e desaloja famílias no RS

As precipitações, que passam dos 100 milímetros em 24 horas, são causadas por um ciclone extratropical que está se formando perto da costa gaúcha.

A chuva forte que atinge o Rio Grande do Sul desde a terça-feira (7) causa diversos problemas. Entre os principais estão alagamentos, cheia de rios e arroios, deslizamentos de terra e bloqueios de rodovias. As precipitações, que passam dos 100 milímetros em 24 horas, são causadas por um ciclone extratropical que está perto da costa gaúcha.

Siga as informações compiladas pela reportagem:

4h14 — Cheia no Vale do Paranhana

O Rio Paranhana, que corta a cidade de Três Coroas, transbordou em decorrência das chuvas que atingem o Rio Grande do Sul. As precipitações – que em alguma cidades atingiram 110 milímetros – são causadas pela formação de um ciclone extratropical perto do litoral gaúcho.

Também há alagamentos em Igrejinha. (foto)

4h30 – Chuva chega a 120 milímetros em Porto Alegre

O INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou 119,8 milímetros de precipitação em Porto Alegre entre 4h da manhã de terça-feira e o mesmo horário desta quarta. É quase todo o volume de chuva esperado para o mês. Conforme o CEIC (Centro Integrado de Comando de Porto Alegre), a média de chuvas em julho é de 121,7 milímetros na Capital.

4h36 – Capital registra mais de 40 pontos de alagamentos

Dados da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) apontam ao menos 42 pontos de alagamento em Porto Alegre. Também há vários registros de queda de árvores na Capital. Na zona norte, o Arroio Sarandi transbordou no início da tarde, alagando a avenida de mesmo nome.

Segundo a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Ciruculação), há alagamento com bloqueio de trânsito na avenida Tramandaí, na Voluntários da Pátria com a rua da Consolação (próximo à Maltaria Navegantes) e na Francisco Trein com a Rua Gaston Englert, na Capital.

4h45 – Famílias são removidas de casa em São Sebastião do Caí

A Prefeitura de São Sebastião do Caí e Defesa Civil do município realizaram, entre a noite de terça-feira (7) e a madrugada desta quarta a remoção das famílias ribeirinhas do bairro Navegantes. O motivo é a cheia do rio Caí, que tem subido cerca de meio metro a cada hora. As primeiras remoções começaram por volta das 23h30min e as previsões são de que o nível do rio chegue aos 13,50 metros já na manhã desta quarta-feira

4h51 – BR-470 é bloqueada por cheia de rio

A BR-470 está com o trânsito totalmente interrompido no km 193 devido ao grande volume de água junto à Ponte Ernesto Dornelles (sobre o Rio das Antas), que liga Bento Gonçalves a Veranópolis.

5h10 – Homem morre soterrado em Caxias do Sul

Um homem morreu em um deslizamento de terra ocorrido no bairro Mariani em Caxias do Sul. A vítima estava em uma casa que foi atingida pelo desmoronamento de um barranco que ficava nos fundos da residência. Uma mulher conseguiu deixar a casa, que foi parcialmente danificada, mas não desabou.

7h59 – Ruas viram rios na zona sul da Capital

Ruas da zona sul de Porto Alegre viraram rios por causa da chuva forte que atingiu a cidade entre a noite de terça (7) e madrugada desta quarta (8). Moradores tiveram as casas invadidas pela cheia de arroios e testemunharam ruas virarem rios, com correnteza. Vários veículos ficaram submersos.

8h45 – Moradores revivem drama de terem casas inundadas pela chuva

A chuva forte que atingiu Porto Alegre nos últimos dois dias fez moradores da zona norte da Capital reviverem o drama. A cada precipitação mais elevada, suas casas são invadidas pela enxurrada. Um dos pontos onde o problema é crônico é o bairro Farrapos, região que fica próxima à Arena do Grêmio. O outro é no bairro Sarandi.

📰 Receba as notícias do Agora no seu WhatsApp e Telegram
Notícias relacionadas