Primeiro-ministro do Reino Unido se diz “profundamente preocupado” com Dom Phillips

Compartilhe:

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse estar “profundamente preocupado” com o desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips, que sumiu em uma região remota da Amazônia com o indigenista brasileiro Bruno Pereira.

“Assim como todo mundo nesta casa, estamos profundamente preocupados com o que pode ter acontecido com ele. Oficiais do Departamento de Relações Exteriores estão trabalhando em estreita colaboração com as autoridades brasileiras”, disse o premiê em discurso na Câmara dos Comuns nesta quarta-feira (15).

“O que dissemos aos brasileiros é que estamos prontos para fornecer qualquer ajuda que eles possam precisar”, acrescentou Johnson, que até esta quarta não havia se pronunciado publicamente sobre o desaparecimento de Phillips e Pereira.

Os dois sumiram na Amazônia no último dia 5 de junho, enquanto viajavam entre a comunidade ribeirinha de São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, no oeste do Amazonas, em uma região conhecida como Vale do Javari, que abriga uma grande quantidade de povos isolados.

Um funcionário da Embaixada do Brasil em Londres chegou a informar à família de Phillips que dois corpos haviam sido achados na área das buscas, mas a sede diplomática admitiu o erro e pediu desculpas.

Até o momento, a Polícia Federal já encontrou objetos pessoais do jornalista e do indigenista e aguarda o resultado de perícia em material orgânico aparentemente humano. Dois suspeitos foram presos, os irmãos Amarildo da Costa Oliveira, conhecido na região como “Pelado”, e Oseney da Costa Oliveira, chamado de “Dos Santos”.

O local do desaparecimento é alvo frequente de invasões de garimpeiros, madeireiros e pescadores, e Pereira já havia recebido ameaças por seu trabalho para tentar proteger comunidades indígenas no Vale do Javari


Compartilhe: