Indigenista e jornalista inglês estão desaparecidos na Amazônia

O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e o Exército já foram acionados para realizar as buscas.

Compartilhe:
Bruno Araújo Pereira, da Funai e o jornalista inglês Dom Phillips desapareceram na Amazônia. Fotos: Reprodução

Um indigenista e um jornalista do período inglês The Guardian estão desaparecidos no Vale do Javari, na Amazônia brasileira. Ambos estavam viajando para uma região conhecida como Lago do Jaburu, chegando ao seu destino na noite de sexta-feira. Eles deveriam ter retorado no domingo, fazendo o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte, o que não ocorreu.

Bruno Araújo Pereira, é ex-funcionário da Funai e era alvo constante de ameaças pelo trabalho que vinha fazendo juntos aos indígenas contra pescadores, garimpeiros e madeireiros ilegais. Dom Phillips é colaborador de longa data do Guardian no Brasil há mais de 15 anos para jornais e atuou para outros títulos como Washington Post, New York Times e o Financial Times.

O jornal inglês fala em “temores sobre a segurança de um jornalista britânico e de um especialista indígena brasileiro que desapareceram em um dos cantos mais remotos da Amazônia poucos dias depois de receber ameaças”. O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e o Exército já foram acionados para realizar as buscas.

Um porta-voz do Guardian News & Media afirmou que “o Guardian está muito preocupado e busca urgentemente informações sobre o paradeiro e a condição de Phillips. Estamos em contato com a embaixada britânica no Brasil e autoridades locais e nacionais para tentar apurar os fatos o mais rápido possível”.

Os dois desaparecidos viajavam com uma embarcação nova, com motor de 40 HP e 70 litros de gasolina, o suficiente para a viagem, e sete tambores vazios de combustível.


Compartilhe: