fbpx

Sepultada em Tupanciretã dentista que ficou desaparecida por quatro dias

Bárbara Machado Padilha, 32 anos, teria ido a Santa Maria de forma deliberada, conforme a polícia.
Bárbara Machado Padilha estava desaparecida desde sábado. Foto: reprodução / redes sociais

Foi sepultada, na manhã desta quinta-feira (15), a dentista Bárbara Machado Padilha, 32 anos. Ela havia desaparecido no sábado (10) e foi localizada, já sem vida, na tarde de ontem (14) em uma área de mata no município de Santa Maria.

Os atos fúnebres ocorreram na capela da funerária São Camilo, na cidade de Tupanciretã. O município fica a cerca de 90 quilômetros de Santa Maria. A cerimônia reuniu familiares e amigos ainda perplexos pela morte. Bárbara foi sepultada depois das 10h da manhã no cemitério Santa Terezinha, interior da cidade.

O desaparecimento

A jovem desapareceu após deixar o escritório de advocacia do marido na área central de Tupanciretã. Durante o sábado, Bárbara atendeu pacientes e almoçou com os pais e o companheiro.

Bárbara foi vista pela última vez no trevo do Castelinho, no entroncamento da ERS-509, BR-158 e BR-392, em Santa Maria. Ela desceu de um táxi executivo que contratou para realizar a viagem entre Tupanciretã e Santa Maria. O percurso é de cerca de 90 quilômetros e tem duração de cerca de 1h40.

De acordo com a polícia, após descer do carro, a dentista foi até o atendimento da loja de conveniência, onde comprou chocolates e uma garrafa de água mineral. Depois, deixou o local a pé e caminhou cerca de 500 metros.

Ida ao local foi “deliberada”, diz polícia

Conforme as investigações, Bárbara foi até o local por vontade própria e de forma deliberada. Ela teria comentado com uma amiga que teve depressão que se sentia “desanimada” cerca de duas semanas antes do desaparecimento. Ela também teria questionado motoristas de táxi quanto custaria a viagem de Tupanciretã a Santa Maria.

A polícia também descobriu que o sinal do celular dela emitiu sinais naquela região até a madrugada de domingo (11). O último registro da rede de telefonia foi às 5h42. O corpo estava em um raio de 100 metros distante do último registro do aparelho telefônico.

A causa da morte não foi divulgada até o momento. No entanto, não há sinais que ela tivesse sido vítima de agressões, como em um assalto. Brincos e a aliança de ouro estavam com ela. Da mesma forma, a polícia ainda não sabe o motivo que levou a dentista a desaparecer.

Leia também

Total
18
Share