Aurora Boreal: 5 destinos mais procurados para ver

A aurora boreal pode ser vista nos países do Círculo Polar, principalmente na Islândia, Groelândia, Noruega, Suécia, Rússia, Canadá e Estados Unidos.

Foto: Marco Brotto/Divulgação

Ter a chance de visualizar uma aurora boreal é um sonho possível de se tornar realidade para quem pesquisa muito e escolhe destinos com maior incidência do fenômeno.

E é o sonho do casal do blog Sem Roteiro (Vitor e Rô) de ver de perto esse fenômeno. Aliás, como a gente sempre fala aqui: com organização, tudo é possível.

A aurora boreal pode ser vista nos países do Círculo Polar, principalmente na Islândia, Groelândia, Noruega, Suécia, Rússia, Canadá e no Alaska, nos Estados Unidos.

Marco Brotto, conhecido internacionalmente como O Caçador de Aurora Boreal, há mais de 10 anos faz expedições em busca das luzes do norte e detém uma marca impressionante, 100% de visualizações em todas as viagens.

O segredo do sucesso de Brotto é um só: a ampla experiência que possibilitou o mapeamento dos melhores lugares.

“A localização na terra não interfere na força da aurora, em como estará a aurora ou nas cores. Para ver temos que estar dentro da zona auroral, próxima do círculo polar, além disso existem muitos microclimas que deixam o céu limpo e sem nuvens. Lembrando que nuvens são as inimigas número 1 de quem quer ver a aurora boreal”, afirma.

Brotto fez um mapeamento completo dos lugares para ver a aurora boreal com os detalhes de cada região, como capilaridade das estradas e rede hoteleira.

“Tenho uma lista repleta de locais com maior incidência e sempre recomendo estes lugares. São locais onde a visualização tende ser certeira e que valem a pena investir”, destaca.

Confira a seleção:

Estados Unidos

Fica na cidade de Fairbanks, no Alaska, um dos melhores lugares para visualizar a aurora boreal, mesmo estando abaixo do círculo polar.

“O céu é muito limpo e a locomoção é excelente. O grande desafio para quem escolhe Fairbanks são as temperaturas congelantes”, conta Brotto.

Foto: Marco Brotto/Divulgação

 

Islândia

Toda a Islândia está abaixo do que Brotto chama de “trilho da aurora boreal”. Segundo Brotto, Reykjavik é um desafio pela falta de estradas e a instabilidade do clima, porém a visualização é indescritível.

Foto: Marco-Brotto/Divulgação

 

Noruega

A cidade de Tromsø é conhecida como a capital europeia da aurora boreal. A rede hoteleira é muito boa e a capilaridade das estradas é excelente. “O desafio maior são as longas temporadas de clima fechado”, disse.

Foto: Marco Brotto/Divulgação

 

Canadá

Churchill é a capital do Urso Polar e é também um lugar incrível para ver a aurora boreal. “É uma viagem árdua, com poucas estradas, estrutura pequena e temperaturas muito baixas. Cheguei a presenciar -46ºC, mas vale a pena”, ressaltou.

Foto: Marco-Brotto/Divulgação

 

Finlândia

A Lapônia é a terra do Papai Noel e também um lugar especial para ver as luzes do Norte. Na cidade de Rovaniemi a possibilidade de deslocamentos extensos e diretos é um fator positivo, o lado negativo são os longos períodos de céu fechado, em razão das nuvens que vem do Báltico ou da Sibéria, e as temperaturas próximas dos -30ºC.

“Recomendo muito, é uma experiência completa tanto por ser a terra do Papai Noel, quanto pela aurora boreal”, finaliza Brotto.

Foto: Marco Brotto/Divulgação

 

E aí, também ficou com vontade de ver de perto esse fenômeno?


Compartilhe: