Especial Dia das Mães (Arte: Sem Roteiro)

Especial Dia das Mães: viagens que nos marcaram com elas

Esse post vai ser especial! É especial porque vamos falar sobre viagens com as nossas mães em comemoração ao Dia das Mães.

Eu, Vitor, vou relatar a viagem que fiz com a minha mãe para Santo Ângelo. Foi uma viagem cheia de história durante o trajeto e com mais história quando chegamos na cidade. A minha mãe nasceu e cresceu em Santo Ângelo, dai foi divertido passear com ela ouvindo as histórias dela.

O interessante que, ao ouvir as histórias da minha mãe sobre a cidade, percebi que Santo Ângelo progrediu, mas vi que alguns lugares continuaram com o seu estilo. A minha mãe citou os pontos que ela gostava de ir e a sorveteria no centro da cidade estava entre eles, por exemplo. Aos chegarmos lá, a gente se deparou com um estilo que lembrava muito os anos 50, gostei bastante (deu para imaginar como era no tempo que a minha mãe tomava sorvete lá). Uma pena que o local estava fechado e não deu para provar o sorvete… hahaha.

Aliás, é muito bom caminhar pelo centro de Santo Ângelo, fica tudo tão perto e a Catedral Angelopolitana enriquece o cenário. É uma cidade cheia de história que vale muito visitar, nem que seja por um dia.

Outro lugar que a gente foi, que fez parte da infância da minha mãe, foi em São Miguel das Missões, fica próximo de Santo Ângelo. Eu não conhecia e sempre ouvia as histórias da mãe sobre as Ruínas de São Miguel. Bah, que lugar lindo! É difícil descrever sobre o local, porque dá para ver que é cheio de histórias. Para quem gosta de tirar fotos, as Ruínas de São Miguel é o lugar certo.

E nesse lugar a gente se divertiu bastante e não viu o tempo passar.

Agora, eu, Rô, vou contar sobre algumas viagens que marcaram com a minha mãe. A primeira delas, e também a primeira da minha vida, foi para a praia. Eu tinha uns 6 anos e nem eu nem a mãe conhecíamos o mar (Santa Cruz fica meio longe, ainda mais naquela época que era um pouco mais difícil).

A gente foi pra Arroio Teixeira, no Litoral Norte (a praia que todo Santa-Cruzense vai, kkkk). Me lembro que foi demais, até hoje me lembro de eu e ela fazendo longas caminhadas na beira da praia (a gente sempre lembra do maiô de formiguinha atômica que eu tinha, não tem fotos, uma pena, kkkk). Esse hábito de caminhar perto do mar, temos até hoje, quando vamos juntas pra praia.

Outra viagem que marcou muito foi no início de 2017, levei a mãe pra Gramado (ela não conhecia). A minha irmã foi junto com meus sobrinhos. Foi uma viagem de fim de semana, mas aproveitamos muito. O mais especial foi que todas nós fizemos um pedido em uma parede de fitas que costumava ter no Lago Negro. E ele foi atendido, pois sem combinar fizemos o mesmo. Logo ao voltar para casa ele foi atendido e daí contamos o que tinha sido, foi emocionante e impressionante.

Passeio de pedalinho no Lago Negro em Gramado (Foto: Sem Roteiro)

Em 2019, levei a mãe pra Bento Gonçalves, o principal motivo de irmos pra lá era andar de Maria Fumaça. A mãe tinha a lembrança de andar de maria fumaça pra ir pra cidade quando era bem pequena e queria muito andar de novo. Então aproveitamos a cidade, levei ela em vários lugares e foi muito divertido fazer esse passeio de trem.

Passeio de Maria Fumaça, entre Bento Gonçalves e Garibaldi (Foto: Sem Roteiro)

Vejo que as viagens com nossas mães trazem muitas lembranças, seja o Vitor visitando a cidade que a mãe dele nasceu (do outro lado do estado), ou eu com a minha, sempre com algo especial no contexto. Antes da pandemia, tínhamos planos de fazer uma viagem com as duas juntas, uma road trip, nós quatro. Ela teve que ser postergada, mas certamente vai acontecer e vai ser muito especial (claro que contaremos por aqui também).

E tu, tem alguma viagem com a tua mãe que te marcou? Conta pra gente lá nas redes sociais!!!

E um Feliz Dia das Mães pra todas as mamães!!!

Leia também