Visitamos a Princesa do Sul

Ficaram curiosos para saber quem é a Princesa do Sul? É Pelotas! E sabe porque chamam ela assim? Por causa do seu grande potencial cultural, econômico e político (a gente se ateve ao primeiro, kkkkk).

É uma cidade impressionante. Ainda mais para nós que adotamos arquitetura antiga preservada. Foi incrível ver aqueles prédios por toda a cidade (quando a gente diz toda é T-O-D-A mesmo). Não teve um bairro que tenhamos ido que não vimos as casinhas abrilhantando o lugar.

Foto: Sem Roteiro

Durante a nossa trip pela Região Sul do Estado as pessoas nos explicaram sobre o significado do nome da cidade. No Mercado Público também tem uma explicação.

O nome da cidade, Pelotas, teve origem nas embarcações de varas de corticeira forradas de couro, usadas para a travessia dos rios na época das charqueadas. A gente viu uma replica no Mercado Púbico (é bem curioso o objeto hahaha).

Imagem do Mercado Público de Pelotas. Foto: Sem Roteiro

Castelo Simões

Castelo Simões fechado. Essa foi a nossa maior decepção em Pelotas (momento #xateado). Antes da viagem, a gente comentou bastante sobre esse lugar, era um dos locais certos para visitar. Mas pelo muro (com aquele olhar de curioso hahaha) a gente conseguiu ver que o lugar é bastante bonito.

Foto: Sem Roteiro

 

Cruzadas de trem

Teve uma pessoa aqui do casal que achou tri, mas ficou com medo das cruzadas de trem (heheheh). Mas sério gente tem que ter cuidado mesmo e respeitar as sinalizações! Ainda mais que, infelizmente, não é uma coisa tão comum nas cidades do Rio Grande. Mas é tri de ver a placa  (Pare, Olhe, Escute), dá um charme na trip.

Praia do Laranjal

Ao andar pela praia do Laranjal, a gente lembrou bastante da zona Sul de Porto Alegre. O primeiro comentário foi: “Parece que estamos em Ipanema”. É muito bom caminhar pela praia do Laranjal, a gente aproveitou bastante! Ah uma dica bastante importante: fique atento com trânsito. A gente foi em um domingo e o movimento de carro era grande.

Foto: Sem Roteiro

Beleza da biblioteca

Gente ficamos uns três dias observando a Biblioteca Pública Pelotense do lado de fora, mas a gente conseguiu entrar. Aliás, os museus e a biblioteca abrem a partir das 14 horas (o Google auxiliou bastante a gente para ver o que estava aberto e ou que horas abria). Então… Depois de várias voltas a gente conseguiu entrar na biblioteca. O lugar é muito bonito por dentro, tem uma arquitetura que encanta. Foi outro lugar que valeu bastante conhece. E a entrada é franca (como no Museu dos Doces).

Imagem interna da Biblioteca Pública Pelotense. Foto: Sem Roteiro

Super heróis

Além das residências antigas, o que chamou bastante a nossa atenção foi as pinturas nas paredes com super heróis. Elas ajudam a transformar a cidade e ao mesmo tempo faz a gente pensar (é uma coisa bem diferente mesmo, bem criativa).

Foto: Sem Roteiro

Ao contar um pouco sobre a Princesa do Sul para vocês, deu aquela vontade na gente de voltar. Ainda mais que ela lembra um pouco Lisboa!

Foto: Sem Roteiro
Leia também