Paris, o lugar onde tem o melhor crepe do mundo

Hoje vamos continuar falando um pouco mais sobre a nossa trip pela Europa. Bom, a gente já falou sobre a gastronomia de Lisboa e Amsterdam. Então vamos continuar com Paris! Bah dá para dizer que é a cidade que tem o melhor crepe do mundo!

Mas quando a gente chegou em Paris adivinhem o que foi a nossa primeira refeição… Pizza! Sim, foi isso mesmo (rsrsrsrs). A pizza não era muito boa, não (as brasileiras são bem MELHORES). O senhor que nos atendeu era muito simpático (pra compensar, rsrs), ele gostou que a gente tentou tudo que é língua menos inglês (Aliás fica a dica: os franceses gostam quando a gente tenta falar com eles sem usar o inglês).

Pizza de Salmão (meio sushi, rsrsrs). (Foto: Sem Roteiro)

Outro dia jantamos uma massa muito gostosa, servida em um prato que você escolhia o sabor, pedimos carbonara e salmão. A de salmão era deliciosa. Este restaurante era no Jardim do Trocadero, acima da Torre Eiffel. O rapaz que nos atendeu era muito simpático e nos fez ficar bem a vontade. Legal também foram duas senhorinhas da mesa ao lado que acharam que éramos de lá mesmo e perguntaram o que a gente indicava para elas comerem. Aliás, muitas vezes na viagem pensaram que a gente era de lá mesmo, em outros países também, foi engraçado (rsrsrs).

O nosso melhor achado foi próximo do Museu do Louvre, o crepe. Bah, só de lembrar dá água na boca! Entramos em um lugar que dizia servir o tradicional crepe francês. Eles eram bem recheados e muito saborosos. Nos foi servido água em uma jarrinha de barro (cortesia), devem fazer isso pois eles são BEM doces. Um crepe para cada um já serviu cimo refeição, mas fica a dica, coma algo salgado também pra quebrar o doce.

Tradicional Crepe Francês (Foto: Sem Roteiro)
Saboreando nossos crepes. (Foto: Sem Roteiro)

No nosso último dia em Paris jantamos em um lugar ao lado da Torre Eiffel, pedimos uma porção de batata frita com uma pizza, o garçom insistiu que seria pouco para nós dois. A gente não acreditou nele, pois em outros momentos da viagem fomos “logrados” se assim se pode dizer, por os garçons dizerem que a porção seria pequena quando na verdade era enorme. Porém, dessa vez ele estava falando a verdade (kkkkk). Mas a maionese deles também deixou saudade (podia ser a fome também, kkkkk).

Para finalizar, a gente não poderia deixar de tomar um espumante. Compramos um no mercado mesmo. Era muito bom, mas nada muito diferente dos que temos aqui. Mas claro que não poderíamos deixar de beber “champanhe” em Paris, né galera?

Related Posts