Três são presos por suspeita de fraudes em licitações em São Leopoldo e Alvorada

O MP-RS (Ministério Público do Rio Grande do Sul) deflagrou, nesta sexta-feira (23), uma ação contra fraudes cometidas em licitações municipais e de uma autarquia estadual. São três mandados de prisão preventiva e sete de busca e apreensão em São Leopoldo e Alvorada.

As prisões são contra dois empresários e um servidor municipal de São Leopoldo. A operação foi deflagrada pelo Núcleo Região Metropolitana e Taquari do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado)

Conforme o MP, as buscas estão sendo realizadas em quatro residências. Duas delas são em São Leopoldo, uma em Porto Alegre e outra em Viamão. Uma empresa em São Leopoldo, em uma sede da Corsan de Alvorada e na Secretaria Municipal de Educação da mesma cidade também há rastreio.

Em 11 de janeiro deste ano, o Gaeco cumpriu nove mandados de busca e apreensão em São Leopoldo. Os alvos da ação foram a sede do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), sedes de empresas, residências de empresários e de um servidor público.

A partir do material coletado, foi detectado o pagamento de propina a agentes públicos para garantir vantagens na obtenção e fiscalização de contratos. Esta etapa da operação é coordenada pelo promotor de Justiça João Afonso Beltrame. Participa das ações, também, o coordenador do Núcleo de Inteligência do MP, Diego de Vilas.

Foto: Marjuliê Martini / MP RS