Reflexo

Empresas de ônibus de Porto Alegre podem ficar sem diesel, alerta ATP

Ônibus da linha T12A – Restinga/PUC. Foto: João Paulo Magalhaes/Carris (Arquivo)

A ATP (Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre) fez um alerta hoje (23) sobre a grave iminência de falta de diesel para os ônibus em função da mobilização que impede o fluxo de caminhões. As empresas possuem reservatórios nas garagens, mas não há garantia, conforme a associação, de continuidade do serviço se a greve persistir.

“Há empresas que só têm estoque do produto para hoje. E há outras que têm estoque para apenas mais um ou dois dias de operação”, explicou o diretor executivo da ATP, Gustavo Simionovschi. Ele diz que as concessionárias farão todos os esforços para manter o serviço funcionando. “É uma situação que foge do controle das empresas, embora considerem que a motivação das manifestações é justa”, ressalta.

Leia mais
Ônibus de Porto Alegre terão horários reduzidos nesta quinta
Ônibus da região metropolitana também vão circular com horários reduzidos

Por causa da greve dos caminhoneiros, várias cidades não estão recebendo novas remessas de combustíveis, principalmente o diesel. No caso das empresas de ônibus, a entrega ocorre direto do fornecedor, sem passar pelos postos.

Simionovschi falou sobre o problema que as operadoras também enfrentam com a alta constante do combustível. Desde o último reajuste da tarifa de ônibus, em março deste ano, o diesel subiu mais de 11%, o que representa um aumento de custo para as empresas na faixa de R$ 1,1 milhão no mês.

“Como a alteração da passagem ocorre uma vez por ano, as empresas acabam arcando com o prejuízo até que haja a próxima revisão tarifária”, esclareceu o diretor.