Segurança

Avançam as negociações para reabertura do posto da Brigada Militar na Redenção

Representantes da Secretaria municipal de Segurança (Smseg), do 9º Batalhão de Polícia Militar e da Associação dos Amigos do Bairro Bom Fim discutem a reabertura do posto da Brigada Militar na Redenção. Foto: Luciano Lanes / PMPA
O posto da Brigada Militar que fica na Redenção, em Porto Alegre, deve ser reaberto. Desde que foi fechado, em abril de 2016, os moradores e empresários do bairro Bom Fim estão em tratativas para tentar reverter a decisão, tomada pela própria Brigada por falta de efetivo.
Nesta quinta-feira ocorreu uma reunião na sede da Secretaria Municipal de Segurança (SMSEG) com o titular da pasta, Kleber Senisse, representantes da comunidade, Brigada Militar e Guarda Municipal para acertar detalhes de como melhor aproveitar a estrutura.
Senisse adiantou que será realizada uma vistoria nesta segunda-feira, 14, para averiguar o que será necessário adquirir para o posto. “É preciso fazer um projeto para termos uma estrutura de posto modelo”, disse. O comando do 9º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo na região, também apoia a ideia de retomar o posto.
O secretário falou sobre o Fundo Municipal de Segurança Pública, que prevê investimentos voltados à implementação das políticas públicas de prevenção à violência no âmbito municipal, incluindo aquisição de tecnologias como câmeras e sistemas de detecção de tiros, além de equipamentos, viaturas, melhoria da infraestrutura e promoção de cursos que possam aprimorar os serviços prestados tanto pela Guarda Municipal quanto pelas forças de segurança públicas estaduais e nacionais.
O presidente da Associação Amigos do Bom Fim, Carlos Alexandre Randazzo, destacou a importância do posto devido ao número de moradores e comerciantes do bairro, além das pessoas que passam pela região. “Em fins de semana, temos cerca de 200 mil pessoas na Redenção. Diariamente, mais 15 mil pessoas transitam pelos hospitais Pronto Socorro e Clínicas”, disse Randazzo.