Educação

Casos de bullying caem 33% no RS. Lei ajuda na conscientização

Estudantes - Programa Cipave dá orientação para trabalhar o problema. Foto: Divulgação/Seduc
Programa Cipave dá orientação para trabalhar o problema. Foto: Divulgação/Seduc

O último levantamento sobre os casos de bullying no estado demonstram queda de 33%. Uma das razões seria a aplicação de uma lei específica. Foi sancionada nesta semana pelo governo federal a Lei 3185/2015 que inclui, entre as atribuições das escolas, medidas de prevenção e combate a diversos tipos de violência, como o bullying.

Na Secretaria Estadual de Educação (Seduc), que coordena, desde 2015, o Programa das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), a iniciativa foi considerada positiva. “A Lei ajuda a divulgar e a conscientizar ainda mais a sociedade sobre esse tipo de violência que, no Rio Grande do Sul, vem diminuindo graças à política adotada pelo governo através das Cipaves”, destacou o Secretário Estadual de Educação, Ronald Krummenauer.

No último levantamento da violência nas escolas, realizado no final de 2017, por meio do programa, foi registrada uma queda de 33,3% nos casos de bullying – 6.083 ocorrências no primeiro semestre contra 4.563 no segundo, ou seja, uma redução de 1.520 casos em apenas um ano. Além disso, nas 19 cidades mais violentas do Estado, 14 delas também registraram a diminuição.

“O Programa Cipave dá toda a orientação para que se trabalhe esta problemática e que se conheça todo o tipo de bullying que ocorre nas escolas. Além das cartilhas e dos temas já trabalhados em sala de aula, nós temos o Jogo Baneville voltado para as crianças. Eu acredito que todas estas iniciativas pedagógicas tenham contribuído para que tivéssemos uma diminuição no número de casos”, afirma a coordenadora do programa, Luciane Manfro.

Jogo Baneville

O Jogo Baneville “Boas Ações na Escola e na Cidade”, que pode ser jogado no computador ou no aplicativo, tem o objetivo de criar um ambiente para trabalhar a resolução de conflitos como bullying, indisciplina, segurança, saúde e trânsito.

O jogo comporta várias etapas, desde o acesso até a construção de ambientes. Através da moeda virtual Cipave é possível realizar diversos benefícios e melhorias na comunidade escolar. Este instrumento pedagógico de combate à violência se estende para todas as escolas da rede pública estadual, municipal e privada, além de toda a comunidade que se sentir atraída para fazer parte desta grande rede virtual para beneficio da paz na sociedade