Liberdade de expressão

“Eu decidi sobre um fato novo”, afirma desembargador Favreto

O desembargador Rogério Favreto concedeu entrevista à Rádio Guaíba e explicou seus motivos para determinar a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Eu decidi sobre um fato novo, que era a condição de pré-candidato e o direito de Lula a se manifestar na pré-campanha, além de outras atividades que envolviam sua liberdade”, declarou. O áudio com a entrevista completa está disponível no site da Guaíba.

A decisão de Favreto acabou por ser revogada pelo desembargador-relator do processo do tríplex do Guarujá (SP), João Pedro Gebran Neto e, posteriormente, pelo presidente do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Thompson Flores.

“Eu fundamentei a decisão, eu apreciei sob um aspecto novo que me trouxeram, impedindo a liberdade de expressão de Lula. Pra mim, esse tema específico não estava apreciado e ele, como preso, tem direitos políticos e tem o direito de se manifestar. Além da liberdade de ir e vir”, afirmou Favreto na entrevista.

O desembargador afirmou ainda, durante a entrevista, que tem sofrido ameaças e que o número de seu telefone foi divulgado nas redes sociais. Favreto disse que irá tomar as medidas cabíveis.