só retórica

Em Plenário, senador lamenta avanço da violência no Rio Grande do Sul

Paulo Paim apresentou um levantamento. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A preocupação com a violência que se espalha chegou ao senado. O senador Paulo Paim (PT-RS) diz estar “preocupado com o avanço da violência no Rio Grande do Sul”.

Em Plenário, ele ressaltou que Porto Alegre está na 39ª posição entre as cidades em que há mais homicídios no mundo. Apesar da retórica, não anunciou nem um projeto de lei ou encaminhamento de verba para o Estado.

Durante o discurso nesta quarta-feira, o senador apenas citou dados apurados pelo Instituto Cidade Segura que mostram números, segundo ele, “estarrecedores”. De acordo com o estudo, 35% dos moradores da capital gaúcha com mais de 16 anos informaram que foram vítimas de roubo de objeto de valor ao menos uma vez na vida, excluídos os carros.

Nos últimos 12 meses, 14,5% dos entrevistados disseram ter sido vítimas de roubo, acrescentou o senador. O mesmo cenário é visto em outros municípios gaúchos, lamentou Paim. O senador relatou que Caxias do Sul, que tem 480 mil habitantes, registrou 94 homicídios e 2.780 roubos em 2017.

“Enquanto não investirmos mais em saúde, distribuição de renda, políticas de emprego, segurança e educação, principalmente, esse quadro não vai mudar. Só vai piorar”, disse, sem apresentar nada de concreto para combater o crime.