Operação prende cinco donos de estabelecimentos comerciais por furto de energia em Camaquã

Operação ENERGY no combate ao furto de energia no município de Camaquã. Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os Serviços Delegados (DRCP), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sob a coordenação do Delegado de Polícia Luciano Dias Peringer, com o apoio da DP de Camaquã e da empresa de CEEE, desencadeou a Operação ENERGY no combate ao furto de energia no município de Camaquã.

Segundo a polícia, o trabalho resultou na prisão de cinco proprietários de estabelecimentos comerciais pela prática de furto de energia. A ação se concentrou na zona central do município, sendo fiscalizados mais de 80 ramais de energia. A operação contra o furto de energia contou com a participação de 15 polícias civis, e  17 equipes de fiscalização da empresa CEEE.

O delegado Peringer ressalta que o furto de energia por estabelecimentos comerciais está no foco de combate da delegacia, pois, “além de gerar grandes perdas na rede de energia, com prejuízos arcados por toda a população, e consequente diminuição de arrecadação de impostos, a conduta gera perigo e instabilidade na rede energética, além de promover concorrência desleal”.

“Aquele que mantem comércio regularmente não consegue competir de forma igualitária com aquele que se vê livre do custo de energia intrínseco à atividade econômica”, completou.

A CEEE lembra que furtar energia é crime e pode dar até 8 anos de prisão conforme o artigo 155 do Código Penal.

Proprietários foram encaminhados para uma delegacia. Foto: CEEE/imprensa/divulgação