Irã quer sacar U$ 350 milhões do banco em cash

O governo iraniano quer sacar US$ 350 milhões em dinheiro do Banco Comercial Europeu-Iraniano, agência de Hamburgo, na Alemanha. Tem que ser cash e deve chegar a Teerã por avião, já que o Irã está fora do sistema financeiro global por causa das sanções norte-americanas.

O embaixador dos Estados Unidos na Alemanha,  Richard Grenell, pediu ao governo da chanceler Angel Merkel para bloquear o saque. Para ele e Israel, o dinheiro deverá ser usado para financiar o terror no Oriente Médio. Não é o que dizem os iranianos.  Sob boicote internacional, que se agravará em novembro, quando o petróleo iraniano fará parte das sanções, o Irã precisa estocar dinheiro vivo. O turista iraniano, que não tem cartão de crédito válido na Europa e nos Estados Unidos, só viaja com cash.

O ministro das finanças alemão, Wolfgang Schäuble, está examinando o pedido de saque. “Se encontrarmos algo suspeito, suspenderemos a transação”, diz sua porta-voz.

Após a conclusão do acordo nuclear com o Irã, o ex-presidente norte-americano Barack Obama enviou US$ 400 milhões por avião a Teerã. O dinheiro foi recolhido nos bancos centrais da Suíça e da Holanda, em euros, dólares e francos suíço, e a carga preciosa, dividida em blocos, ocupou o avião sobre estrados. Agora, o dinheiro será posto em 12 malas, pesando 1.600 quilos, segundo o jornal alemão Bild.

*O jornalista Moisés Rabinovici é comentarista da Rádio Nacional e apresentador do programa Um olhar sobre o Mundo, na TV Brasil.