Operação da Brigada Militar registra prisões e apreensões de drogas e armas

A operação buscou dar sequência às ações de policiamento ostensivo nas mais diversas áreas da Capital. Foto: Divulgação/BM

A terceira edição da Operação Avante Força Total, que ocorreu na quinta-feira (3), resultou em 5.066 abordagens e 22 prisões. Foram apreendidos três armas, quatro simulacros de armas, 81 munições, quatro carregadores, dinheiro e 344 gramas de drogas. Também foram fiscalizados 1.670 veículos, sendo 43 autuados, 33 recolhidos e um recuperado; e confeccionados 125 boletins de atendimentos e 60 Autos de Infrações de Trânsito.

A operação reuniu efetivos de todas as unidades do Comando de Policiamento da Capital (CPC), da Força Nacional e agentes de trânsito da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). O objetivo foi ampliar a visibilidade do policiamento, intensificar a repressão qualificada ao roubo de veículos, roubo a pedestre, tráfico e outros crimes.

Segundo o comandante do CPC, coronel Jefferson de Barros Jacques, a operação buscou dar sequência às ações de policiamento ostensivo nas mais diversas áreas de Porto Alegre. “Queremos continuar ampliando a visibilidade do policiamento, potencializar a repressão qualificada ao roubo de veículos, roubo a pedestre, tráfico de entorpecentes e outros crimes”, destacou.

Organizada pelo CPC, a ação contou com o apoio dos Batalhões e Regimento de Polícia Montada que atuam na capital, dos helicópteros do Batalhão de Aviação e Plataforma de Observação Elevada do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), de policiais da Força Nacional e agentes da EPTC.

Foram empregados 740 policiais militares, 195 viaturas, 60 conjuntos montados da cavalaria e 50 motocicletas das Rondas Ostensivas com Motocicletas (Rocam), que executaram patrulhas de abordagem, barreiras de contenção e pontos base de policiamento, além das Bases Móveis