jogo da superação

Acergs é campeã da Copa Canária no Uruguai

Quadra do Ginásio De La Costa, ênfase dois jogadores Acergs de camisa e short laranja durante o jogo contra o Penãrol. Foto: Assessoria Acergs/Divulgação

A cidade de La Costa, no Uruguai, realizou-se a Copa Canaria de futebol de 5, confronto internacional entre as equipes da Acergs (Associação de Cegos do Rio Grande do Sul) e do Peñarol.

Entre os dois times foram realizados dois jogos: o primeiro, amistoso, para que as equipes se conhecessem, o qual a equipe da Acergs ganhou com placar de 2 a 0, com gols de Leonardo e Alberto. O segundo confronto, que valeu o título de campeão da Copa, foi um jogo mais tenso, uma vez que a equipe uruguaia jogou com os seus atletas titulares.

Assim, essa partida, mesmo com um tempo de acréscimo, terminou em 0x0, indo para a decisão por pênaltis. Nos pênaltis, a equipe da Acergs conquistou o título através de dois gols dos jogadores Luciano e Alberto.

O treinador da equipe, André Leal, conta que a proposta de um jogo internacional surgiu de uma conversa que teve com uma atleta da equipe uruguaia. “A ideia surgiu de mim, fazer uma partida amistosa internacional pois sempre tive a vontade de romper barreiras e fazer a Acergs ser conhecida internacionalmente”, ressalta. Assim através de Anthony, o professor conseguiu contatar o presidente do Peñarol Inclusivo, José Luís Bringas, e marcar o jogo.

A experiência em participar desta competição foi de grande valia para a equipe gaúcha, especialmente por seu retorno à série principal da modalidade em nível nacional no ano de 2018. Essa competição no Uruguai foi um momento de superação de adversidades por parte da equipe da Acergs, já que era seu primeiro confronto internacional, além do longo período de viagem e do piso da quadra da equipe uruguaia ser de grama sintética, enquanto que os gaúchos estão acostumados a treinar em quadra de cimento pintado.

Sobre o futebol de 5

O futebol de 5 (B1) é uma adaptação do futsal para pessoas com deficiência visual. Nesta modalidade, a equipe é composta por quatro jogadores de linha com deficiência visual classificada como B1 (grau de deficiência em que a pessoa não consegue distinguir a forma de uma mão a qualquer distância) e um goleiro com visão normal.

Em relação às regras do futsal, as adaptações são a limitação do espaço que o goleiro pode atuar, delimitado em 2 metros a frente do seu gol e 1 metro para cada lado das traves. Em cima das linhas laterais há a “banda” que é uma estrutura que impede que a bola saia. A bola é do mesmo tamanho, porém com guizos dentro, para fazer o barulho necessário para os atletas ouvirem. Além do goleiro e dos jogadores de linha, a equipe possui um chamador, que fica atrás do gol adversário, responsável por orientar os seus jogadores de ataque.

Na Acergs, a modalidade de futebol de 5 começou a ser praticada em meados da década de 80, mas se consolidou após os anos 90. Desde então, a equipe gaúcha teve participação expressiva no cenário nacional da modalidade, formando atletas de reconhecimento internacional, como o jogador Ricardinho (que atualmente joga pela AGAFUC).

Nessa modalidade, a instituição possui títulos regionais desde 1999, seguido de 2005 e 2009, além de um campeonato da série A em 2005. Recentemente, a equipe conquistou o terceiro lugar em nível regional e nacional série B em 2016, e o vice-campeonato regional e nacional série B em 2017 (o último garantindo sua participação na série A da modalidade em 2018).

Delegações da Acergs e do Peñarol juntas após a partida. Foto: Assessoria Acergs/Divulgação

Atletas e equipe técnica

O atleta Leonardo, que já integrou a seleção Brasileira sub 23 nos anos de 2013 e 2014 (neste último participando de uma competição na Argentina), foi eleito o melhor jogador da Copa Brasil Série B no ano de 2016, além de ser o artilheiro da mesma competição em 2017.
A equipe ainda conta com dois jogadores da seleção Colombiana, John e Alfonso, (que não estiveram na viagem ao Uruguai em função do tempo de deslocamento da Colômbia para o Brasil. Ainda, a partir desse ano, a equipe ganhou mais dois reforços de fora do Rio Grande do Sul, os jogadores Alberto (do Espírito Santo) e Rawdrey (Minas Gerais).

O goleiro titular, Christian, filho do zagueiro Paulo, conta que acompanhava o pai nos treinos desde pequeno e dizia que queria ser goleiro do time. Daí, com 15 anos, começou a treinar para ajudar a equipe quando faltava goleiro. Desde então, se empenhou cada vez mais, chegando à titularidade em 2011. No entanto, Christian afirma: “Dentro de quadra não tem pai e filho, um é companheiro de time do outro e ponto, se tiver que cobrar, a gente cobra mesmo”.

Sobre a equipe, o treinador ressalta a união, o empenho, a luta, a garra de todos, dentro e fora de quadra. Leal comenta que cada jogador, desde os mais antigos no time, como os zagueiros Carlos e Paulo, os que estão chegando na equipe, o jogador Edinho (que teve sua primeira experiência em jogo oficial), e a equipe técnica, tiveram uma participação importante na vitória contra a equipe uruguaia.