Jogador Patrick considera normal o protesto da torcida do Inter no Beira-Rio

Patrick concede entrevista coletiva após o treinamento fechado no Beira-Rio. Foto: Divulgação

A preparação do Inter para o clássico Gre-Nal no estádio Beira-Rio não foi tranquila. Pois é, o clima continua tenso. Durante o treino fechado do time do Inter, um grupo de torcedores atirou rojões na parte externa do portão 7 do Beira-Rio.

A direção do Inter foi um dos focos das reclamações dos torcedores, mas as principais críticas foram para os jogadores. Os atletas mais xingados pelos torcedores foram Rodrigo Dourado e Nico López. Após o treino, Patrick disse que é normal o protesto da torcida do Inter no Beira-Rio.

“Hoje, eles estão ali gritando que a gente é sem vergonha. Se a gente ganhar a próxima partida, já muda. Temos que entender que o torcedor quer o nosso melhor. Que busquemos a vitória. Que nos dediquemos ao máximo e, por isso, nos cobra”, ressaltou o jogador colorado. “O mais importante é focar no trabalho, buscar melhorar a cada dia para voltar a vencer e dar alegria pra torcida”, completou.

Rodrigo Dourado foi um dos alvos de xingamentos dos torcedores durante o protesto. Foto: Vitor de Arruda Pereira/Agora no RS

 

Preparação

O técnico Odair Hellmann vem optando pela privacidade do elenco e realizou o segundo treinamento fechado no estádio Beira-Rio. O treinador precisará fazer, no mínimo, uma mudança em relação ao último jogo, pois não contará com William Pottker, que está suspenso e desfalca a equipe. Outro que está fora é Edenilson, o meio-campista tem uma lesão no joelho. Os substitutos ainda são um mistério.

Nesta quinta-feira (10), inicia a concentração da delegação para o Gre-Nal. Os jogadores ficarão no hotel Vila Ventura, em Viamão, onde treinarão na tarde desta quinta e na manhã desta sexta-feira. As atividades também serão com portões fechados.