Terras lusitanas

Brasileiros estão migrando para Portugal em busca de segurança

Imagem de monumento em Lisboa. Foto: Sem Roteiro

Basta caminhar alguns minutos pelas ruas de Lisboa (Portugal) para perceber a quantidade de brasileiros por todos os lados.  Apenas em 2017, cerca de 870 mil turistas brasileiros visitaram o país. Mas não é só.

Os brasileiros são a maior comunidade de estrangeiros residentes em Portugal. Oficialmente, são cerca de 80 mil pessoas, mas especialistas afirmam que este número é bem maior. Os dados foram divulgados pelo escritório de estatística da União Europeia.

Fugir da crise e da violência, buscar qualidade de vida e segurança são alguns dos motivos que estão levando muitos brasileiros a morar em Portugal. “Poder andar a noite por becos e não precisar se preocupar em esconder o celular ou ter que ficar olhando a todo tempo pros lados, foi demais! E a gente percebeu isso vendo que as outras pessoas também se comportavam assim, de forma leve. É realmente outro mundo”, relatou Rosana Klafke, moradora de Santa Cruz do Sul (RS), que ficou impressionada com Lisboa.

Segundo os dados, os brasileiros foram os que mais receberam nacionalidade portuguesa no ano de 2016. Neste ano, a nacionalidade lusitana foi concedida a pouco mais de 25 mil pessoas, entre as quais estão 8 mil brasileiros, ou seja, 31% do total. Entre os brasileiros que adquiriram, em 2016, nacionalidades europeias, 36,3% foram obtidas em Portugal; 27% na Itália e 15,4% na Espanha.

A tranquilidade de Lisboa chama a atenção dos brasileiros. Foto: Sem Roteiro

Residência temporária

Inicialmente, a autorização de residência temporária tem validade de um ano. Após a primeira renovação, o documento deve ser revalidado a cada dois anos. Após seis anos de residência legal, a pessoa pode solicitar a nacionalidade portuguesa.

Para obter a autorização é preciso fazer a entrada do pedido ainda no Brasil, no Consulado de Portugal. Há uma série de documentos que são exigidos nessa primeira etapa, como comprovante de rendimentos e certidões negativas da Justiça.

Ao chegar em Portugal, é necessário procurar pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para apresentar documentação complementar e agendar uma entrevista pessoal.

“O meu processo de obtenção do visto foi um pouco complicado, por problemas de comunicação com o Consulado, mas depois que tive apoio de um escritório de ajuda aos migrantes aqui em Lisboa, tudo ficou mais fácil”, disse aposentada Lurdes Martins. “O contexto brasileiro – social, político e econômico – foi o que me impeliu a emigrar para Portugal. Além da minha admiração pelo país e pelo povo português. A qualidade e o custo de vida é bem melhor que no Brasil. Estou bem feliz aqui.”

Outros tipos de autorização de residência

É importante ressaltar que há outros tipos de autorização de residência, como a “Autorização de Residência por Investimento”, conhecida como visto gold; a Autorização de Residência Permanente e a Autorização de Residência Não Habitual.

Há ainda diferentes vistos para quem quer residir em Portugal e não tem a cidadania, como os de trabalho ou estudo. Os interessados devem procurar informações específicas sobre os diferentes tipos de visto e as documentações necessárias.