Procuradoria do Equador pede prisão preventiva de Rafael Correa

A Procuradoria-Geral do Equador apresentou nesta terça-feira (3) pedido de prisão preventiva do ex-presidente do país contra Rafael Correa, por suposta participação em um caso de tentativa de sequestro do ex-deputado equatoriano Fernando Balda em 2012, na Colômbia.

Após o impeachment de Dilma Rousseff, o presidente da Bolívia, Rafael Correa, afirmou hoje em sua conta na rede social Twitter que vai chamar de volta o representante do país no Brasil

Rafael Correa governou o Equador de 2001 a 2017 (Arquivo/Agência Brasil)

O pedido foi feito durante uma audiência na Corte Nacional de Justiça (CNJ), em Quito, para a revisão de medidas cautelares que tinham sido aplicadas a Correa.

Os advogados de Balda apoiaram o pedido de prisão. A juíza Daniela Camacho decidirá a ação.

Correa, que vive na Bélgica há um ano, deveria ter comparecido ontem à CNJ em Quito, mas foi ao Consulado do Equador na Bélgica, como suposto cumprimento da medida cautelar que lhe tinha sido imposta após ser acusado formalmente de envolvimento no crime em 18 de junho.

Leia mais:  Justiça recebe denúncia contra trio acusado de matar Vitória Gabrielly

O ex-presidente, que governou o Equador entre 2007 e 2017, já tinha comparecido anteriormente ao consulado para participar, por videoconferência, de uma audiência da fase preliminar da investigação.

Correa nega qualquer participação no caso, alega que não existem provas sobre seu suposto envolvimento e que é alvo de uma perseguição política e da imprensa.