Fique de olho

Gasolina: Procon orienta consumidores a denunciarem preços abusivos

Foto: Maria Ana Krack/PMPA

Os Procons municipais estão orientando os consumidores a denunciarem reajustes exorbitantes na gasolina durante a greve dos caminhoneiros. Em alguns postos de Porto Alegre, os preços subiram para R$ 4,79. Outros já elevaram o custo do litro para R$ 6,29, na Avenida Farrapos, em Porto Alegre.

O Procon de Porto Alegre já está monitorando as notas de compra e venda de combustível nos postos da Capital, entretanto, a greve poderá causar desabastecimento temporário. Os consumidores devem exigir nota fiscal que informe o valor pago por litro de combustível e a quantidade abastecida.

As práticas abusivas ocorrem nos casos em que há elevação injustificada do preço. Ao menos 43 postos já foram notificados em Porto Alegre. Conforme o Procon da Capital, necessário uma avaliação de cada caso. A situação é semelhante em outros municípios.

Moradores de Porto Alegre podem registrar queixas pelo site do Procon ou na sede da rua dos Andradas, 686, Centro Histórico. São distribuídas diariamente 90 fichas de atendimento, das 9h às 17h. O Procon Municipal também disponibiliza para a população uma loja no terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho, em funcionamento das 12h às 18h.