Crise na saúde

Hospitais de Porto Alegre suspendem cirurgias por falta de medicamentos

A paralisação dos caminhoneiros, que chegou nesta segunda-feira (28) ao oitavo dia, causa a suspensão de cirurgias em dois hospitais de Porto Alegre. Os centros de saúde afetados são o Hospital de Clínicas, no bairro Santa Cecília, área central da cidade, o São Lucas da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio do Grande do Sul) e os pertencentes ao GHC (Grupo Hospitalar Conceição), o maior sistema 100% SUS (Sistema Único de Saúde) da região Sul.

Conforme a administração do Clínicas, a greve tem causado desabastecimento de medicamentos e insumos. Por causa disso, foram cancelados os procedimentos eletivos no bloco cirúrgico, centro cirúrgico ambulatorial e hemodinâmica por 48 horas, ou seja, até quarta-feira (30). Também estão suspensos os transplantes.

A medida garante a realização das cirurgias de urgência no Hospital. “Assim que a situação do transporte se normalizar, os pacientes que não conseguiram comparecer às consultas devem vir pessoalmente ao hospital no dia da semana e turno em que estavam marcados, para agendarem novamente. Já para as cirurgias que estão sendo canceladas, o Clínicas entrará em contato para remarcar os procedimentos”, afirma a entidade em nota divulgada à imprensa.

O HSL (Hospital São Lucas) da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio do Grande do Sul) também cancelou as cirurgias eletivas. Já o Grupo Hospitalar Conceição suspendeu os procedimentos deste tipo nesta terça-feira (29) nos centros de saúde Cristo Redentor, Fêmina, Conceição e Criança Conceição. O GHC irá avaliar, dia após dia, se mantém as cirurgias.