Bombeiros procuram desaparecidos em prédio que desabou em São Paulo. Veja vídeo feito no local

Bombeiros de São Paulo Trabalham a mais de 30 horas nos escombros do edifício que desabou no centro velho ( Foto: Corpo de Bombeiros de São Paulo)

O Corpo de Bombeiros de São Paulo atualizando as informações sobre o prédio que desabou no Largo do Paissandu. Ao contrário do baixo número de desaparecidos anteriormente informados, mais de 40 pessoas podem estar sob os escombros, embora a maior parte delas possa não ter estado no prédio no momento da queda. O grupo continua com as buscas, que envolveu, pela manhã, 31 viaturas e 78 bombeiros. Na manhã desta quarta-feira (2) a corporação divulgou vídeo ao vivo das buscas ao local. Confira:

O prédio de mais de 20 andares desabou na madrugada de terça na região central de São Paulo, após incêndio. O fogo também atingiu um prédio ao lado. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o incêndio teria começado por volta de 1h30min.

Na última vistoria feita pelos bombeiros foi identificada uma série de problemas no edifício em relação ao acúmulo de lixo, a materiais combustíveis, e ao impedimento de rota de fuga. “Isso foi relatado [às autoridades], o Corpo de Bombeiros não tem o poder de vir aqui e fechar o prédio”, disse o capitão Marcos Palumbo, porta-voz da corporação.

A situação é crítica também pela possibilidade de mais casos ocorrerem. O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou que há diversas edificações como a que desabou. “Nós temos 70 prédios em situação semelhante a esse. São 200 áreas invadidas na cidade de São Paulo, uma situação preocupante. Mas hoje a preocupação zero da prefeitura de São Paulo é o bom atendimento a essas famílias”, disse o prefeito na terça.