Moradores de Bagé poderão receber água do Uruguai

Pedido formal será feito para que Departamento de Rivera garanta abastecimento de água aos moradores do distrito de Serrilhada, - Foto: Divulgação/Sdect

O governo federal informou que vai encaminhar, via Embaixada brasileira em Montevidéu, no Uruguai, um pedido formal para que o Departamento de Rivera garanta o abastecimento de água potável aos moradores do distrito de Serrilhada, em Bagé (RS). Decisão nesse sentido foi adotada durante uma reunião na prefeitura de Bagé.

Autorizada pelo parlamento do Uruguai, a obra destinada à construção da rede de abastecimento e provisão de água poderá ser iniciada pelo município. A localidade brasileira fronteiriça é separada por uma rua (fronteira seca) da Vila Uruguaia Cerrillada, no Departamento de Rivera. São 24 famílias que moram na parte brasileira de Serrilhada, a maioria no território do município de Dom Pedrito.

O encontro binacional contou com a participação da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, através do Núcleo Regional de Integração da Faixa de Fronteira (Núcleo/RS), junto com o Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Rio Grande do Sul – Eresul e prefeituras de Bagé. O Eresul, que dará andamento ao que foi decidido, esteve representado pelo ministro Milton Rondó Filho.

O coordenador do Núcleo Regional de Integração da Faixa de Fronteira do Rio Grande do Sul – Núcleo RS e integrante do Departamento de Promoção Comercial e Assuntos Internacionais da Sdect, José dos Santos Rosa de Oliveira, assinalou a importância da decisão. Representantes da Corsan, da Emater e o prefeito de Rivera, Atanagildo Souza da Rosa, estiveram presentes. A reunião foi motivada por convite do secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana, e da embaixadora Eliana da Costa e Silva Puglia, pelo Eresul e prefeitura de Bagé.

O coordenador do encontro foi o vice-prefeito de Bagé, Manoel Machado, que destacou o empenho das cidades para resolver a situação. “Desde que assumimos o governo temos participado ativamente nesta questão. Estamos empenhados em realizar todos os trâmites necessários para que a água seja disponibilizada para o lado brasileiro da fronteira.”