Acordo coletivo

Metroviários decidem entrar em greve por tempo indeterminado

Foto: Tainah Gil / Especial / Trensurb

O Sindimetrô/RS (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Metroviário e Conexas do Rio Grande do Sul) decidiu decretar greve por tempo indeterminado a partir da meia noite de terça-feira (22). A decisão foi tomada em assembleia geral extraordinária.

O motivo da paralisação é a exigência do pagamento do Acordo Coletivo de 2017, cujo índice definido pela Justiça em 4,05%. O percentual retroativo a 1º de maio daquele ano. A Trensurb ainda recorre da decisão e não efetuou pagamentos com o reajuste.

A categoria também quer o pagamento de 2,76% correspondente ao acordo coletivo deste ano e bem como a renovação das cláusulas sociais e a renovação de acordo interno sobre escalas.

A categoria também decidiu suspender a realização de horas extras entre os dias 21 de maio e 01 de junho. “Queremos tratamento similar ao dado à Unimed e às terceirizadas que estão tendo seus contratos reajustados com índices superiores à inflação,” declarou o presidente do Sindimetrô do Rio Grande do Sul, Luis Henrique Chagas.

A Trensurb que, até o momento não havia sido informada da decisão do Sindimetrô/RS e o representantes dos metroviários tem uma reunião agendada para a próxima sexta-feira, a respeito do acordo coletivo de trabalho 2018/2019. Dependendo do resultado da conversa, uma nova assembleia extraordinária ocorrerá na segunda-feira (21), às 12h30, no pátio da empresa para deliberar sobre a efetiva paralisação.