SAÚDE MENTAL

Ginástica cerebral para sair do sedentarismo

O exercício ou ginástica para o cérebro é igualmente relevante para manter corpo.

Compartilhe:
Foto: Banco de imagens Canva

Os primeiros dias do ano são marcados por promessas, uma das mais comuns, sem dúvida, é a melhora na qualidade de vida, o que inclui a adoção de uma vida mais saudável com hábitos em alimentação e exercícios físicos.

Para cumprir as promessas e chegar ao fim do ano com quilos a menos ou mais disposição, no entanto, um fator é quase sempre ignorado: a cognição, ou, o seu cérebro e como ele pode te ajudar a se organizar dentro deste processo.

Ginástica para o cérebro e ginástica para o corpo – qual é a relação?

O cérebro não é um músculo, mas precisa ser exercitado. É o exercício ou ginástica para o cérebro é igualmente relevante para manter corpo, mente e cérebro em concordância e, consecutivamente, alcançar os objetivos.

A neurocientista Livia Ciacci reforça que a relação entre a ginástica para o cérebro e a ginástica para o corpo é fundamental para uma vida equilibrada e um ano mais produtivo.

“A ginástica para o cérebro e para o corpo são complementares. Ambas contribuem para o funcionamento geral do organismo, promovendo equilíbrio e bem-estar. Ao combinar ambas as práticas, estamos investindo em uma abordagem holística para a saúde. A integração de atividades físicas e mentais promove um estilo de vida mais saudável, impactando positivamente diversos aspectos, desde a disposição física até a clareza mental”, lembrou.

O corpo não é separado

Um dos mitos que dificulta este entendimento, segundo ela, é tratarmos partes do corpo com diferente relevância, uma contradição, uma vez que, a “máquina” humana precisa de harmonia para funcionar.

“Lembre-se que nada é separado no corpo humano, o cérebro é impactado constantemente pelo estado geral do corpo, e ter uma boa quantidade de musculatura, preparo físico e boa circulação sanguínea são os primeiros requisitos para uma cognição saudável”, lembrou.

Além disso, exercitar o cérebro trará uma melhor noção de rotina e de planejamento das atividades e metas, proporcionando mais eficiência no pensamento estratégico. Toda mudança implica em esforço, e os exercícios para o cérebro o tornam mais apto e disposto a enfrentar os esforços em prol dos resultados, o que também se aplica a novos hábitos.

Como a concentração e o foco ajudam a manter a constância nos exercícios?

Concentração e foco parecem coisas fáceis, mas em poucos momentos da vida paramos para aprender como desenvolver essas habilidades.

São habilidades que dependem do controle de atenção e de estratégias mentais para manter o objetivo e a motivação ao longo do tempo. A mente concentrada é menos propensa a perder o interesse, tornando a atividade física mais agradável e sustentável.

O foco mental contribui para a resistência física. Em situações desafiadoras, como momentos de cansaço durante o exercício, a capacidade de manter a concentração ajuda a superar obstáculos e continuar. O foco na técnica e na execução correta dos movimentos durante o exercício melhora a coordenação motora.

Isso não apenas reduz o risco de lesões, mas também torna os treinos mais efetivos e aumenta a autoconfiança.

E sabe qual é uma ferramenta fantástica para treinar a capacidade mental de foco e concentração, sim, o ábaco!

Benefícios de exercitar o cérebro e o corpo

Corpo e cérebro andam juntos, literalmente! Os benefícios das práticas associadas são inúmeros.

“A curto prazo melhora na autoestima, por estar fazendo algo por si e motivada pelas primeiras metas cumpridas. A médio prazo, ela já terá se adaptado a uma nova rotina, experimentará a constância e começará a aumentar o nível de dificuldade nas atividades cognitivas e os pesos da academia! A longo prazo, ela terá mais resistência física, mais massa magra e uma circulação sanguínea melhor, o que garantirá o suprimento adequado de oxigênio para um cérebro em pleno desenvolvimento”, destacou a especialista.

Exercitar corpo e cérebro é algo tão fundamental para a longevidade, que o relatório 2020 da comissão Lancet para prevenção e intervenção com as demências – um dos estudos mais importantes do mundo no tema – destaca a função cardiovascular e o estímulo cognitivo como indiscutíveis para envelhecer de forma saudável.

Seis benefícios de exercitar o corpo e a mente simultaneamente, de acordo com Livia:

1. Melhora da função cardiovascular, o que previne problemas no sistema nervoso central e controla a pressão sanguínea;

2. Melhora o metabolismo dos açúcares, controlando a diabetes e protegendo o cérebro;

3. Melhora da disposição física para se dedicar aos esforços cognitivos das atividades de cálculo;

4. Melhora do humor e da disposição para as interações sociais e jogos;

5. Melhora da concentração e foco para manter a rotina de autocuidado e planejamento das metas;

6. Melhora da reserva cognitiva, o que permite mais capacidade de lidar com lesões caso aconteçam.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: