Galeria XV de Novembro

Esqueletão: derrubada de prédio abandonado deve começar em fevereiro

Nove andares do Esqueletão serão demolidos de forma manual e outros 10 serão implodidos.

Compartilhe:
“Esqueletão” será demolido, em Porto Alegre. Crédito: Pedro Piegas / PMPA

Foi assinada nesta segunda-feira (8) a ordem de início da demolição do Edifício Galeria XV de Novembro. O prédio é conhecido como “Esqueletão”, tem 19 pavimentos com 13 mil metros quadrados. Ele fica localizado na esquina das ruas Marechal Floriano Peixoto e Otávio Rocha, a uma quadra do Mercado Público e a duas do Paço Municipal.

Nove andares serão demolidos de forma manual, com uso de ferramentas como marteletes e talhadeiras. Os outros 10 primeiros serão implodidos. A data para início dos trabalhos depende da instalação de telas de proteção e de licenças para a realização dos serviços. Esse trâmite deve durar 30 dias.

A obra de demolição deve demorar quatro meses. O custo está orçado em R$ 3,79 milhões. A empresa responsável pelo serviço será a FBI, a mesma que colocou abaixo o prédio da SSP, atingido por incêndio em julho de 2021. A empresa foi contratada via dispensa de licitação.

A construção do prédio parou em 1959 e a torre de 19 andares nunca foi concluída. A estrutura está, há mais de seis décadas, a mercê do tempo.

Histórico do “Esqueletão”

O Edifício Galeria XV de Novembro começou a ser construído em 1956. No entanto, a empresa responsável pela obra entrou em falência em 1959 e a obra nunca foi retomada. O prédio inacabado parece um “esqueleto”, pois não tem janelas e vários pavimentos são aparentes para quem passa pelas ruas Marechal Floriano Peixoto e Otávio Rocha.

Em 1988, a prefeitura da Capital tentou que os donos concluíssem o prédio. Depois, diante da inércia, conseguiu a interdição parcial do edifício. O prédio, que foi ocupado por pessoas sem moradia e ambulantes, chegou a ser esvaziado nos anos 1990 por risco de colapso.

Em 2003, a administração de Porto Alegre ingressou com ação civil pública pedindo a interdição e a desocupação do prédio. Em 2005, andares e salas desocupados foram novamente interditados, cumprindo decisão judicial. O edifício, no entanto, voltou a ter andares ocupados por sem teto e ambulantes nos anos seguintes. No térreo, haviam várias lojas.

Em julho de 2018, o Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Habitação e Defesa da Ordem Urbanística de Porto Alegre pediu que fosse providenciada a demolição do Edifício Galeria XV de Novembro. O Ministério Público também pediu a remoção de todos os escombros e limpeza da área.

Em dezembro de 2019, foi editado o Decreto 20.395, que declarou o imóvel de utilidade pública para fins de desapropriação.

O edifício foi evacuado e totalmente interditado em 26 de agosto de 2021. E, em agosto de 2022, A prefeitura de Porto Alegre pediu ao Judiciário autorização para demolir o edifício. Em dezembro de 2023, foi determinada a maneira que o prédio seria colocado abaixo.

Em janeiro de 2024, foi assinada a ordem para a execução dos serviços a partir de fevereiro.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: