Notícia

Relatório instrui monitoramento permanente de áreas de risco em Gramado

Rachaduras no solo do bairro Três Pinheiros levaram à remoção de centenas de famílias de forma preventiva.

Compartilhe:

O Serviço Geológico do Brasil divulgou relatório em que recomenda monitoramento permanente de áreas afetadas por deslizamento de terra em Gramado, na Serra gaúcha. Em novembro, foram detectadas rachaduras no bairro Três Pinheiros, o que ocasionou a remoção de centenas de famílias de forma preventiva.

O documento aponta que as chuvas foram o fator causador da instabilidade no solo. Entre os meses de setembro e novembro de 2023, a região registrou cerca de 1.200 mm (milímetros) de precipitação. Isso corresponde a mais que o dobro da média histórica de precipitação da primavera climática inteira.

Entre os dias 11 e 18 de novembro, pontua o Serviço Geológico do Brasil, o volume acumulado de chuva alcançou cerca de 291 mm. O montante corresponde a mais que dobro da média histórica de precipitação do mês de novembro, que é 144,5 mm. Foi a partir dessa semana de chuva que uma série de deformações foram registradas nas seguintes regiões do município. As rachaduras no solo levaram ao fechamento do bairro Três Pinheiros.

“A partir da avaliação feita em campo pelos pesquisadores que estiveram no local, é possível indicar que dois dos eventos – nas ruas Ladeira das Azaleias e Augusto Orlandi – foram caracterizados por rastejos, que são movimentos extremamente lentos do terreno, e o outro – na Estrada Pedreira – foi um movimento mais rápido, do tipo deslizamento. As causas estão relacionadas ao somatório das condições geológicas e geotécnicas da região, alinhadas às fortes chuvas que atingiram a área no mês de novembro”, explica o coordenador-executivo do Departamento de Gestão Territorial do SGB, Julio Cesar Lana.

Prédio localizado na Ladeira das Azaleias desabou após movimentação no solo. Crédito: Prefeitura de Gramado / Divulgação

Famílias atingidas recebem auxílio emergencial

As famílias que foram desalojadas devido as chuvas desde o dia 17 de novembro podem receber um auxílio emergencial, no valor de R$ 1.375, criado pela Prefeitura de Gramado. O cadastro pode ser realizado na Escola Pedro Zucolotto (R. Caldas Júnior, 289 – Tres Pinheiros) e na sede da Secretaria (Rua Getúlio Vargas, 484 – Piratini).

O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 18h30, e no sábado das 8h30 às 12h30. O prazo para cadastramento se estenderá até o dia 11/12/2023, sendo que neste dia o trabalho ocorrerá direto, das 8h30 às 18h30.

As famílias que já retornaram para suas residências terão direito a uma única parcela e as que permanecem desalojadas terão o benefício pelo período que o imóvel permanecer interditado pela Defesa Civil, até o limite de 6 parcelas.

Ações preventivas que devem ser tomadas

Para garantir a segurança da população, o SGB recomendou que o retorno da população às residências localizadas no entorno de áreas críticas seja postergado até o período de estiagem. Outra sugestão é a criação de rota segura das ruas do bairro Três Pinheiros para evitar a Estrada da Pedreira por hora, até que seja feita uma avaliação geotécnica por profissional habilitado dos taludes neste ponto da estrada.

O SGB também recomenda avaliar a possibilidade e viabilidade de execução de obras estruturais, como a contenção de encostas, e obras de drenagem pluvial para reduzir os impactos de eventos hidrológicos.

“Quando são feitas obras de drenagem na cidade, e especialmente em áreas de risco, é possível evitar que um grande volume de água se infiltre naquele terreno, que é naturalmente instável. Assim, atenua-se a possibilidade de ocorrência de movimentos de massa”.

Estudos complementares

Em um esforço para prevenir novos desastres, o SGB e a prefeitura de Gramado já iniciaram os diálogos sobre a possibilidade do desenvolvimento de estudos complementares a partir de 2024, conforme sugerido no relatório. O objetivo é realizar investigações mais detalhadas para identificar áreas de risco, subsidiar o planejamento territorial e evitar a expansão urbana para áreas de risco.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: