TRÂNSITO

Primeiro free flow do RS tem data para início de operação

O sistema faz cobrança de pedágios de forma automática e com livre passagem, sem cancelas

Compartilhe:
Foto: Fabrício Braga Nunes/Divulgação

O primeiro pórtico do free flow das rodovias do Rio Grande do Sul começará a funcionar a partir da meia-noite do dia 15 de dezembro, uma sexta-feira. O sistema inédito, mas já bastante utilizado em outros países, como China, Estados Unidos, Portugal e Chile, faz cobrança de pedágios de forma automática e com livre passagem, sem cancelas.

A cobrança será realizada através da TAG (etiqueta eletrônica) dos veículos ou pela leitura das placas e posterior pagamento no site ou no aplicativo da CSG (Concessionária Caminhos da Serra Gaúcha),responsável pela administração de seis rodovias na Serra Gaúcha e no Vale do Caí. As plataformas ainda estão em desenvolvimento.

O free flow é capaz de identificar a placa e as características do meio de transporte. Não há necessidade de parar ou mesmo de reduzir a velocidade.

Este primeiro free flow está localizado no km 108,2 da ERS-122, em Antônio Prado, na Serra. Ele substituirá a atual praça física de Flores da Cunha, que será desativada às 23h do dia 14. A tarifa de R$ 8,30 será mantida.

Além do km 108,2, outros cinco pórticos estão sendo instalados na ERS-122, nos km 4,6 (São Sebastião do Caí), km 45,5 (Farroupilha) e km 151,9 (Ipê), além de outros dois no km 30,1 da ERS-240 (Capela de Santana) e no km 6,5 da ERS-446 (Carlos Barbosa), que entram em operação em fevereiro de 2024. Os valores dessas tarifas ainda não foram definidos.

Formas de pagar       

Validar a TAG

Os motoristas que não possuem TAG válida instalada no para-brisa, após passarem pelo free flow, terão até 15 dias para pagar a tarifa. Para facilitar o débito, a recomendação é que o veículo esteja com a TAG previamente instalada no para-brisa para que o valor seja faturado automaticamente.

Empresas como Sem Parar, ConectCar, Veloe, Move Mais e Taggy, assim como instituições financeiras, como Banrisul, Sicredi e Itaú, disponibilizam a etiqueta eletrônica por meio dos seus sites e aplicativos.

Caso não consiga a validação

Caso o condutor não tenha TAG válida, ele terá outras alternativas para fazer o pagamento do valor em até 15 dias depois da passagem pelos pórticos. De forma digital, será possível efetuar o pagamento por meio de créditos pré-pagos no aplicativo “CSG FreeFlow” ou site (ambos em desenvolvimento).

Presencial

Já de maneira presencial, os motoristas poderão realizar o pagamento nos totens das bases de atendimento ao cliente da concessionária, localizadas em Ipê (ERS-122 – km 151,8), Flores da Cunha (ERS-122 – km 99,5), Farroupilha (RSC-453 – km 118,6), Bom Princípio (ERS-122 km 36,1) e, a partir de fevereiro de 2024, em Capela de Santana (ERS-240 – km 24,8), quando a antiga estrutura em Portão (km 13 da ERS-240) será desativada.

Caso o valor da tarifa do free flow não seja quitado em até 15 dias após a passagem pelo pórtico, o proprietário do veículo receberá uma multa por evasão. A penalização acarreta no pagamento de R$ 195,23 ao Governo do Estado, além de cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Descontos    

Os veículos que passarem pelos pórticos free flow poderão ter descontos nas tarifas. Qualquer veículo (leve ou pesado) cadastrado previamente no aplicativo “CSG FreeFlow” ou site da concessionária, ambos em desenvolvimento, ou que utilize TAG válida terão redução de 5% no valor da tarifa. Já os descontos para os veículos leves que circulam com maior frequência pelos pórticos, no mesmo sentido de fluxo e dentro de um mesmo mês, poderão chegar a 20%.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: