abastecimento comprometido

Porto Alegre ainda tem 14 localidades com problemas de abastecimento de água

O problema de falta de água em pontos da zona leste de Porto Alegre começou ainda da semana passada, por causa do aumento da demanda.

Compartilhe:

Ao menos 14 localidades – entre bairros, loteamentos e vilas – de Porto Alegre enfrentam falta de água nesta quarta-feira (20). Os problemas são registrados em pontos da zona leste da Capital gaúcha. A autarquia responsável pelo fornecimento alega que as dificuldades são causadas pelo alto consumo, cortes no fornecimento de energia elétrica e manutenção em equipamentos.

Duas localidades estão totalmente desabastecidas: Vila Menina Alvira e o bairro Coronel Aparício Borges, segundo o DMAE (Departamento Municipal de Águas e Esgotos). Segundo o órgão municipal, está sendo realizada uma manutenção corretiva na estação.

Nos outros 12 pontos, o fornecimento é intermitente. Em algumas localidades, o fornecimento está próximo do normal, em outros há baixa pressão ou até mesmo falta total de água nas torneiras.

Os pontos atingidos são parte do bairro Ponta Grossa por causa de problema elétrico-mecânico na Estação Retiro Ponta Grossa; parte do bairro Lomba do Pinheiro e a parte alta da Vila São José Comunitária devido a manobra de sistema; Agronomia, Vila dos Sargentos, Jardim Carvalho, Boa Vista e Colina do Prado, por necessidade de recuperação de nível; e Bom Jesus, Vila Jardim, Cefer II e parte do Coronel Aparício Borges por falta de nível.

Para reduzir os efeitos da falta de água, 21 caminhões-pipa estão levando água para os bairros atingidos. São três veículos com capacidade para 25 mil litros de água, outros três de 12 mil litros, cinco de 8 mil litros e cinco capazes de transportar 10 mil litros.

Na tarde de ontem, caminhões-pipa injetaram 530 mil litros de água no reservatório Cota 200, que atendem a Lomba do Pinheiro, Morro da Cruz e Morro São José.

Caminhões-pipa estão abastecendo bairros atingidos pela falta de água. Crédito: Luciano Lanes / PMPA

Motivo da falta de água

Segundo a Prefeitura, o problema de abastecimento de água começou com a alta de demanda após o calorão da semana passada. A situação foi agravada pela falta de energia, o que reduziu os reservatórios e causou instabilidade no fornecimento de energia na ETA (Estação de Tratamento de Água) Belém Novo, que leva água até o bairro Lomba do Pinheiro.

As quedas de energia teriam causado desligamento dos equipamentos por até 4 horas. A produção de água nos reservatórios só foi retomada no último domingo (17), no auge da onda de calor. Além disso, houve danos nos equipamentos pelas sucessivas quedas.

Solução para déficit é concluir novo sistema de água tratada

O problema de abastecimento para os bairros da zona sul e leste da Capital gaúcha poderia ser resolvido se uma nova estação de tratamento de água estivesse operando. É a ETA Ponta do Arado, que deveria ter sido construída nos anos 2000, quando a região era menos povoada, mas que só saiu do papel em 2021.

A construção do novo sistema de abastecimento de água, no bairro Belém Novo, foi orçado em R$ 280 milhões, com financiamento pela Caixa Econômica Federal. O consórcio RGS/Cosatel/Calcar, vencedor da licitação, teve o contrato rescindido pela Prefeitura. Uma nova empresa foi contratada.

A adutora subaquática de captação de água, primeira obra do sistema concluída, foi finalizada em outubro de 2022 e as demais obras estão em andamento. A conclusão do novo sistema é previsto para 2025.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: