CAPITAL E LITORAL NORTE

Operações apuram trabalho análogo à escravidão no RS

As operações resultaram na identificação de irregularidades

Compartilhe:
Foto: PRF/Divulgação

A PRF (Polícia Rodoviária Federal), o MPT (Ministério Público do Trabalho) e o MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) realizaram operações para apurar denúncias sobre possíveis situações de trabalho em condições análogas às de escravidão. As fiscalizações ocorreram em Três Forquilhas, Capão da Canoa e Porto Alegre entre os dias 11 e 12 de dezembro.

Ao todo, cinco estabelecimentos passaram pela fiscalização. As operações resultaram na identificação de irregularidades. Entre elas constavam trabalhadores sem carteira de trabalho assinada, além do não cumprimento das normas de saúde e segurança no trabalho em razão da inexistência ou insuficiência de medidas de proteção contra acidentes.

Contudo, não foram encontrados trabalhadores submetidos a condições análogas às de escravidão. A operação faz parte de uma ação conjunta entre MTE, MPT e PRF. O objetivo principal é combater o trabalho análogo ao de escravidão.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: