Feminicídio em 2022

Homem que matou a ex-companheira em Estância Velha é condenado

Lourdes Clenir Oliveira Melo tinha 48 anos à época. Crime ocorreu em janeiro de 2022.

Compartilhe:
Foto: arquivo pessoal / Divulgação

Foi condenado pelo Tribunal do Juri a 26 anos e sete meses de prisão o homem que matou a ex-companheira em Estância Velha, no Vale do Sinos. O crime ocorreu em janeiro de 2022 e vitimou a cabeleireira Lourdes Clenir Oliveira Melo, que tinha 48 anos à época.

O julgamento foi presidido pelo juiz de Direito Maurício da Rosa Ávila, que atua em substituição na 1ª Vara Judicial da Comarca.

O réu também foi condenado pela ocultação de cadáver e furto qualificado. Pelo descumprimento de medida protetiva, o réu foi condenado a 3 meses de detenção.

O corpo da cabeleireira foi encontrado dentro do porta-malas do carro dela, no município de Içara, em Santa Catarina. A vítima foi morta a facadas e levada, então, para o estado vizinho. De acordo com a acusação, o crime teria sido cometido porque o acusado não concordava com o fim do relacionamento.

O réu, que já cumpria pena no Presídio Estadual de São Francisco de Paula, seguirá preso.

Como foi o crime

A corpo da cabeleireira Lourdes Clenir Oliveira Melo, 48 anos, foi localizado dentro do próprio carro em Içara, na região Sul de Santa Catarina. O ex-namorado, que não aceitava o fim do relacionamento, é procurado pela autoria do feminicídio.

Lourdes havia sido levada de casa, na rua São Cristóvão, bairro Rincão dos Ilhéus, e não foi mais vista. Desde o primeiro momento, o único suspeito  era o ex-namorado da vítima Léu Vieira de Moura. Um mês antes do crime, Lourdes havia conseguido uma medida protetiva de urgência após ter sido agredida pelo homem.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: