CUIDADOS

Dicas para manter a hidratação e a saúde em dia durante o verão

Clínico geral destaca a necessidade de aplicar o protetor durante o verão.

Compartilhe:
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Chegou a tão esperada estação, com ela, a vontade de ir à praia e aproveitar o verão. Claro, deve-se aproveitar mesmo.

Mas é importante tomar algumas pequenas precauções antes de se jogar na curtição, principalmente em relação à saúde, buscando evitar uma insolação, desidratação e outros percalços.

Cuidados durante a exposição ao sol

É importante ingerir bastante água antes, durante e após a exposição ao sol. Segundo clínico geral César Batista Leoni, a água de coco é uma ótima opção para repor eletrólitos.

Além de reforçar a ingestão de líquidos, a hidratação da pele também é importante. É indicado enxaguar o corpo com água doce após sair do mar, passar creme corporal e protetor solar para evitar o ressecamento.

Outras áreas do corpo também merecem cuidados, como, por exemplo, os olhos. Indica-se usar óculos com proteção UV e evitar olhar diretamente para o sol. Há ainda os perigos com insetos, que em áreas litorâneas, geralmente, têm uma maior incidência. Neste caso, recomenda-se o uso de repelente.

Alimentação deve ser prioridade

Além de ingerir bastante água, é importante evitar alimentos pesados e bebidas alcóolicas. As comidas perecíveis devem ser armazenadas e consumidas com cuidado, pois existe o risco de se contaminarem. Ainda de acordo com médico, nessa época de calor é bom evitar alimentos fritos e gordurosos e carnes vermelhas em excesso.

Alimentos ricos em açúcar e bebidas energéticas também devem ficar longe da ingestão, pois podem aumentar a temperatura do corpo e o risco de desidratação torna-se maior.

Dê preferência a frutas, vegetais e saladas leves, ricas em água, assim como alimentos grelhados, que são de fácil digestão. Sucos naturais e chás gelados e sem açúcar também ajudam na hidratação.

Fique atento a sinais de desidratação

Alguns sintomas podem ser característicos de desidratação, como mal-estar, fraqueza, dores de cabeça, tontura, entre outros. Náuseas intensas, vômitos, febre alta e confusão mental também podem ocorrer em casos mais graves.

O clínico geral recomenda que, caso sinta um ou mais sintomas, procure um local fresco e com sombra, ingerir água e líquidos isotônicos, se refrescar com toalhas úmidas no pescoço ou testa e caso os sintomas persistam ou piorem, procurar atendimento médico.

Quer pegar sol? Vá nos horários de menor intensidade

Entre às 10h e 16h os raios solares estão mais intensos. Opte por pegar sol antes ou depois desse período. Caso saia nesses horários, reaplique o protetor solar a cada duas horas, ou caso esteja suando ou entrando em contato com a água, seja piscina ou mar, reaplique com maior frequência.

O clínico geral destaca a necessidade de aplicar o protetor em todas as áreas expostas, como por exemplo: orelha, pescoço, mãos e pés, que geralmente ficam esquecidas.

Foi queimado por uma água viva? Siga as orientações

Caso aconteça, não toque diretamente na água viva, use luvas ou algum objeto que isole as mãos. Em seguida, lave com água salgada. Segundo o médico, pode aplicar vinagre para neutralizar o veneno e compressas quentes nas áreas afetadas para aliviar a dor.

O atendimento médico deve ser buscado em casos mais graves, como: reação alérgica intensa e dificuldade respiratória.

Apesar das dicas serem válidas para todas as faixas etárias. Bebês com menos de seis meses não devem ser expostos ao sol e as crianças devem ser incentivadas a consumirem água e alimentos ricos em água (frutas e vegetais). Chapéus, bonés e roupas leves, que cubram a maior parte do corpo também são indicados.

Fique sempre atento aos sintomas e, em casos mais graves, busque ajuda médica.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: