SAÚDE

Ansiedade: Tão presente no ano de 2023 e como evitá-la

Especialista em tratamento de ansiedade aponta cinco dicas como forma de prevenção.

Compartilhe:
Foto: PixaBay

A ansiedade já está bastante presente no nosso dia a dia e na história da humanidade. Sua perenidade também se deve a diversos fatores presentes na modernidade que contribuem para potencializar os efeitos da ansiedade.

De acordo com a OMS  (Organização Mundial da Saúde, em 2017), o Brasil é o país onde mais se sofre de ansiedade patológica. Dados deste ano apontam que 26,8% dos brasileiros já receberam diagnóstico médico da doença, o que mostra como a ansiedade foi um grande problema em 2023.

De acordo com o médico psiquiatra Flávio H. Nascimento, especialista em tratamento de ansiedade, o aumento recente da doença se deve a vários fatores, mas o uso de redes sociais é o maior destaque.

“Nosso estilo de vida mudou muito nos últimos anos e isso tem um forte impacto na nossa saúde mental, diversos fatores podem ser citados como essenciais para o aumento da incidência da doença, mas o uso desenfreado de redes sociais é um dos principais, em especial vídeos e áudios acelerados e os vídeos curtos que são sucesso atualmente e contribuem para tornar a população mais ansiosa no dia a dia”, ressaltou o psiquiatra.

5 dicas para prevenir a ansiedade 

1 – Pratique técnicas de relaxamento: “Experimente métodos como respiração profunda, meditação consciente ou Yoga para reduzir o estresse e promover o relaxamento”, explica o psiquiatra.

2 – Mantenha um estilo de vida saudável: “Faça exercícios regularmente, mantenha uma dieta equilibrada e durma o suficiente para fortalecer seu bem-estar físico e mental. É preciso um cuidado no dia a dia para prevenir certas condições, como a ansiedade, que está muito ligada a hábitos”, diz.

3 – Estabeleça limites e organize-se: “Defina limites saudáveis, priorize tarefas e evite sobrecarregar-se, isso se refere não só a trabalho em excesso, mas também a dispositivos eletrônicos em excesso, especialmente redes sociais em demasia”, aconselha Nascimento.

4 – Fique conectado (de verdade): “Estar on-line não quer dizer que você está realmente mantendo contato social, tenha contato com amigos e familiares, interações sociais. Compartilhar preocupações ajuda a aliviar a ansiedade”, ressalta o psiquiatra.

5 – Conte com a ajuda de um profissional: “O acompanhamento profissional, ao contrário do que muitos pensam, não diz respeito apenas ao tratamento, mas também à prevenção, por isso, procurar ajuda profissional é essencial no combate à ansiedade, mesmo que de forma preventiva”, adverte Nascimento.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: