REGIÃO METROPOLITANA

Inundações atingem 450 residências em Canoas

Cerca de 1,8 mil moradores do município foram afetados de alguma forma pelos temporais

Compartilhe:
Foto: Defesa Civil de Canoas

A Defesa Municipal de Canoas, na Região Metropolitana, informa que a inundação dos rios, causada pelas volumosas chuvas que passam pelo RS, atingiu 450 residências do município.  Cerca de 1,8 mil moradores foram afetados de alguma forma.

Equipes da Prefeitura estão mobilizadas no atendimento às famílias. Até o momento, 44 pessoas foram resgatadas em situação de risco. Além disso, até o fim da tarde desta quarta-feira (22), 172 pessoas desalojadas recebiam algum tipo de assistência da Prefeitura.

O ginásio da Escola Thiago Würth abriga 32 pessoas (18 adultos e 14 crianças). Outros 62 moradores da rua Berto Círio seguem no salão da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, no bairro São Luís. Há ainda cerca de 50 ribeirinhos da Rua da Barca instalados na ponte da BR-448 e outros 30 moradores do Paquetá acampados às margens da rodovia, por se negarem a deixar os locais.

A Prefeitura informa, por fim, que a Praia do Paquetá, rua da Barca e Fazendinha, no bairro Mato Grande, e a região da rua Berto Círio e rua Onofre Pires, no São Luís, seguem como as mais prejudicadas pela cheia do Rio dos Sinos.

Há casos também de alagamentos na rua Hermes da Fonseca, no bairro Rio Branco, e na rua General Sebastião Barreto, no bairro Niterói, onde o Rio Gravataí transbordou.

De acordo com o Eclima (Escritório de Resiliência Climática), responsável pelo monitoramento das condições climáticas no município, o nível do Rio dos Sinos deve atingir seu pico e começar a baixar mais significativamente nesta quinta-feira (23), em virtude das águas que estão descendo da bacia hidrográfica.

Quer receber notícias no WhatsApp?
Ao entrar você esta ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Compartilhe:
error: