LASTIMÁVEL

Repórter cinematográfico é agredido por manifestante em Porto Alegre

Um grupo de manifestantes se aproximou da equipe de reportagem e um homem agrediu repórter cinematográfico em Porto Alegre.

Compartilhe:

Um repórter cinematográfico foi agredido nesta terça-feira (3) ao gravar imagens dos manifestantes bolsonaristas que continuam ao lado do Comando Militar do Sul, na Avenida Padre Tomé, Centro Histórico de Porto Alegre.

Um grupo de manifestantes se aproximou da equipe de reportagem da emissora RDC TV questionando se os profissionais tinham autorização para registrar as imagens (vale lembrar que não é necessário no livre exercício da profissão jornalística, em via pública, pedir autorização para captar imagens).

Após tentativa de argumentação da equipe, um homem agride o cinegrafista Jocemar Silva. Um vídeo publicado em rede social pela emissora mostra um homem de camiseta e boné pretos desferindo um soco em Silva, que está sentado na traseira do veículo da emissora RDC TV.

Após a ação do agressor, a Brigada Militar foi acionada e prestou atendimento à equipe. Mas ninguém foi preso. Segundo a emissora, as imagens foram entregues para a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre.

No Twitter, a emissor divulgou uma nota oficial e repudiou o episódio. “A tentativa de cerceamento ao trabalho da imprensa é, em si, um atentado contra a democracia. Assim como já aconteceu há poucos meses, a emissora reafirma seu compromisso com o jornalismo e jamais cederá a qualquer tipo de coação”, disse.

O presidente da ARI (Associação Riograndense de Imprensa), José Maria Rodrigues Nunes, manifestou solidariedade aos profissionais.

“A ARI considera esse tipo de atitude uma tentativa de intimidação ao trabalho da imprensa e apela no sentido de que as autoridades policiais e judiciais investiguem o lamentável episódio e responsabilizem os delinquentes envolvidos na agressão”, disse em nota.

 


Compartilhe: