"O DOBRO OU NADA"

PF e Polícia Civil investigam crimes contra o Sistema Financeiro Nacional em Cachoeira do Sul

A Polícia Federal estima que, somente no último semestre de 2022, os investigados tenham movimentado ilicitamente mais de R$ 1 milhão

Compartilhe:

A PF (Polícia Federal) e a Polícia Civil deflagram, na manhã desta terça-feira (24), a Operação “O Dobro ou Nada”. A investigação apura possíveis crimes contra o Sistema Financeiro Nacional por uma empresa da região do Vale do Jacuí.

Segundo a Polícia Civil, os investigados oferecem aos clientes oportunidades de investimentos com promessa de retorno de 100% (“o dobro”) do capital aplicado. Todavia, era questão de tempo para que a empresa deixasse de pagar seus clientes (“ou nada”). Daí o nome da investida.

O que se observava, é que era a entrada de novos clientes que dava suporte ao pagamento dos primeiros “investidores”. Esta característica configurava, assim, uma “pirâmide financeira”.

Na ação, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Cachoeira do Sul, na Região Central. Também foram executadas ordens judiciais para sequestro, restrição de circulação e transferência de veículos pertencentes aos investigados, bem como o bloqueio de valores em contas bancárias.

Promessas

A investigação teve início em dezembro de 2022, a partir de informações recebidas pela Polícia Federal. Os investigados estariam prometendo a investidores retorno de 100% do capital aplicado no prazo de três meses.

Foram realizadas diligências que confirmaram a suspeita. O retorno prometido variava de 80% a 180% do capital investido, de acordo com o prazo de aplicação.

Mais de R$ 1 milhão em ilícitos

A Polícia Federal estima que, somente no último semestre de 2022, os investigados tenham movimentado ilicitamente mais de um milhão de reais. Parte dos valores foi utilizado na aquisição de veículos de alto valor.

Os investigados poderão ser indiciados pelos crime de organização criminosa, crime contra o Sistema Financeiro Nacional e estelionato.


Compartilhe: