FALTA DE CHUVA

Estiagem: Porto Alegre decreta situação de emergência

A estimativa é de que 120 famílias estejam entre as mais prejudicadas em Porto Alegre.

Compartilhe:
Foto: Vinny Vanoni / PMPA

A Prefeitura de Porto Alegre comunicou publicou, em edição extra do Dopa (Diário Oficial de Porto Alegre) desta terça-feira, 24, o Decreto Nº 21.852/2023, que declara situação de emergência nas áreas com produção primária e que tenham sido afetadas pela estiagem na Capital.

O  decreto permite ao governo implementar medidas de forma rápida para auxiliar os atingidos pela escassez de água.

“É importante que possamos unir esforços para minimizar os impactos da crise hídrica na zona rural da cidade, além de habilitarmos Porto Alegre para receber recursos que o Estado e a União possam encaminhar para aplicar nas áreas atingidas”, ressaltou o prefeito em exercício Ricardo Gomes.

Segundo a prefeitura, as perdas mais significativas ocorrem nos cultivos de hortaliças, flores, frutas e grãos. A pecuária também é afetada pela diminuição da qualidade das pastagens, enquanto a redução do nível de açudes prejudica a piscicultura. “Os prejuízos somam R$ 4,1 milhões”, afirmou a prefeitura.

As principais culturas afetadas são milho, com perdas de 80%; soja, com prejuízo de 31,4%; olerícolas como abóboras, morangas, pepino, tomate, berinjela, couve, brócolis, alface e rúcula, por exemplo, registram queda de 50%; e fruticultura, com quebra de 30% nas safras de melão, melancia e figo.

A estimativa é de que 120 famílias estejam entre as mais prejudicadas.

 


Compartilhe: