Centro Histórico

Autorizada revitalização do hotel Everest, em Porto Alegre

A estimativa é que as obras para revitalização do Hotel Everest gerem cerca de 400 empregos.

Compartilhe:
Porto Alegre, RS, 05/01/2022: O tradicional edifício Everest, localizado no alto do Viaduto Otávio Rocha,  teve teve a emissão do alvará de construção  pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade. Fotos: Arte do Empreendedor/Divulgação/SMAMUS/PMPA

Foi autorizada a revitalização do prédio que abrigou o hotel Everest, um dos mais tradicionais de Porto Alegre. O edifício, localizado no Viaduto Otávio Rocha, estava sem uso desde o fechamento do complexo hoteleiro, em 2020.

A Infinita Estrutura de Negócios, dona do imóvel, já pode iniciar as obras. A estimativa é que as obras no empreendimento gerem 400 empregos e 211 novas opções de moradias, em um investimento de R$ 85 milhões.

A proposta de reforma apresentada tem como principal premissa a revitalização dos prédios do hotel para um novo empreendimento misto. O condomínio Everest contará com um prédio residencial na parte frontal à rua Duque de Caxias, o Bloco A, com cerca de 30 apartamentos. Os demais três blocos serão espaços do complexo hoteleiro.

O projeto prevê uma ampliação das atividades comerciais, incluindo a utilização do espaço do terraço, com o conceito de “rooftop”, e uma atualização das fachadas, o que é chamado de “retrofit”.

Porto Alegre, RS, 05/01/2022: O tradicional edifício Everest, localizado no alto do Viaduto Otávio Rocha,  teve teve a emissão do alvará de construção  pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade. Fotos: Arte do Empreendedor/Divulgação/SMAMUS/PMPA

O local também deve receber uma área com comércios através da escadaria da avenida Borges de Medeiros. Também está previsto a uma área destinada a um pequeno museu, contando a história do prédio, do entorno e da época em que foi edificado, em 1964. Estas áreas serão de utilização pública.

Conforme o secretário municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade, Germano Bremm, o local vai espaços de conveniências e lazer de uso público, contribuindo ainda para incremento da segurança no Centro Histórico. “O empreendimento atende a quesitos técnicos dispostos na Lei Complementar 930, de dezembro de 2021, que instituiu o Programa de Reabilitação do Centro Histórico de Porto Alegre e propõe a transformação urbanística do bairro”, afirma.


Compartilhe: