ECONOMIA

PIB do RS tem alta de 1,3% no terceiro trimestre de 2022

Porém, em relação ao mesmo período do ano passado e no acumulado de 2022 houve queda na economia gaúcha

Compartilhe:
Colheitadeira em uma lavoura durante um dia de céu aberto
Foto: Antônio Costa/Fotos Públicas

A economia do Rio Grande do Sul apresentou crescimento de 1,3% no terceiro trimestre de 2022 na comparação com o trimestre anterior, já ajustado sazonalmente. Este e outros resultados foram divulgados nesta quinta-feira (15) pelo DEE/SPGG (Departamento de Economia e Estatística, vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão).

Em relação ao mesmo período de 2021, porém, o PIB (Produto Interno Bruto) registrou queda de 2,8%. No acumulado do ano, de janeiro a setembro de 2022, a queda no PIB do Estado é de 6,6%, enquanto no Brasil a alta é de 3,2%.

Os dados do trimestre que vai de julho a setembro apontam que o Estado teve desempenho superior ao Brasil (+0,4%) na comparação com os três meses anteriores. No entanto, os números são inferiores aos do país quando a referência é o mesmo período do ano passado (-2,8% contra +3,6%).

O governo do Estado destaca que o período pesquisado tradicionalmente é marcado pelo menor impacto das atividades agropecuárias no PIB. “Após a passagem dos principais efeitos da estiagem sobre a agropecuária, a economia gaúcha voltou a crescer no terceiro trimestre do ano, impulsionada pelos desempenhos positivos da indústria e dos serviços”, ressalta o economista Martinho Lazzari, chefe da Divisão de Análise Econômica do DEE.

Trimestre anterior

Na comparação do terceiro com o segundo trimestre do ano, na série com ajuste sazonal, o Rio Grande do Sul registrou alta nos três segmentos supracitados pelo DEE. A alta mais expressiva se deu na Agropecuária (+41,8%), seguida pela Indústria (+1,3%) e pelos Serviços (+0,9%).

Mesmo período do ano passado

Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, entre as grandes atividades, a Agropecuária registrou queda de 34,7%, enquanto a Indústria (+6,2%) e os Serviços (+3,1%) apresentaram elevações importantes.

Acumulado de 2022

No acumulado de três trimestres, a queda de 6,6% no PIB do Rio Grande do Sul em relação ao mesmo período de 2021 é explicada, especialmente, pela baixa na Agropecuária (-50,5%). Indústria (+3,1%) e Serviços (+3,2%) registraram altas entre janeiro e setembro. Na taxa acumulada dos últimos quatro trimestres, a economia do Estado teve variação negativa de 4,2%, enquanto no país a alta foi de 3,0%.


Compartilhe: