EXTERIOR

Quer fazer um intercâmbio? Especialistas dão dicas de planejamento; Confira

intercâmbio é uma experiência enriquecedora, tanto do ponto de vista acadêmico, quanto do pessoal.

Compartilhe:
Foto: Banco de imagens Canva

O intercâmbio é uma experiência enriquecedora, tanto do ponto de vista acadêmico, quanto do pessoal, possibilitando a vivência de diversas experiências enriquecedoras durante o período, como conhecer novas culturas e pessoas.

Muitos brasileiros sonham em estudar fora e, de acordo com uma pesquisa realizada pela BELTA (Associação das Agências de Intercâmbio) referente aos intercambistas brasileiros que viajaram em 2022, de janeiro a setembro 327 mil jovens e adultos realizaram intercâmbio fora do país, contra 289 mil em 2019.

Pensando nisso, especialistas listam algumas dicas para ajudar no planejamento e entendimento daqueles que querem viabilizar esta vivência. Confira:

Defina o objetivo e o destino do intercâmbio

O primeiro passo ao planejar um intercâmbio é decidir como será usado seu tempo fora do país. Atualmente, existem diversas possibilidades, como: aprender outro idioma, realizar cursos preparatórios, especializações profissionais, graduação e até serviço voluntário.

Uma vez definido o propósito, o segundo passo é pensar no destino. As duas decisões estão diretamente relacionadas e, sem dúvida, o orçamento disponível impacta na escolha.

Nesse momento, é muito importante ter em mente fatores como o custo de vida, a moeda local e o valor do câmbio. Avalie também o valor que você pretende juntar até o dia da viagem.

Se não conseguir poupar quantias maiores, pense em opções de intercâmbio que garantam a possibilidade de trabalhar.

Estime seu investimento

Muitos fatores precisam ser levados em consideração na hora de estimar os gastos envolvidos na sua viagem. Por exemplo, o custo de vida em grandes cidades é maior do que o custo de vida no interior, sem mencionar a diferença entre países. Algumas das principais despesas envolvidas neste processo são:

Documentação: Os documentos necessários para viajar podem variar de acordo com o seu destino e o tempo de permanência. O passaporte é imprescindível para países que não fazem parte do Mercosul e esse é um gasto que precisa ser considerado. Em alguns casos, também é necessário o visto de estudante ou de trabalho.

Curso: Caso você esteja planejando um intercâmbio para realização de cursos, lembre-se de que esse custo pode variar bastante dependendo do destino escolhido, da escola que você vai estudar e da modalidade de ensino.

O pagamento é realizado na moeda do país de origem, portanto, esteja sempre atento ao valor do câmbio quando for efetuar os pagamentos.

Passagem aérea: A passagem aérea, valor indispensável no planejamento, também deve ser pesquisada com cuidado e antecedência. Então, fique de olho em promoções e acompanhe com frequência os sites de viagens.

Seguro viagem: É comum que as pessoas se espantem com a obrigatoriedade do seguro viagem para alguns países. Entretanto, a contratação desse serviço é fundamental, mesmo quando não é exigida na imigração ou emissão do visto, para garantir sua proteção frente a imprevistos tanto de saúde quanto financeiro.

Hospedagem: Algumas opções são as acomodações familiares, residência estudantil ou até mesmo alugar um apartamento. Cada uma delas terá um impacto diferente no seu orçamento. Uma prática comum é fechar um pacote com apenas algumas semanas de estadia definidas para, durante o intercâmbio, procurar outras opções que façam mais sentido diante da sua realidade.

Dia a dia: Além desses gastos, é importante considerar também o preço do transporte na cidade que você vai morar, a média de despesas com alimentação e lazer, além de, é claro, alguma reserva para eventuais emergências.

E, além disso, para este tipo de viagem os especialistas recomendamos o uso do cartão pré-pago, dessa forma não é necessário levar todo o dinheiro em espécie.

Inicie um planejamento financeiro pessoal

Agora que você já sabe quais serão os principais gastos envolvidos na viagem, é hora de começar a se planejar. Montar uma planilha com as despesas que você possivelmente terá pode ser muito útil para se organizar.

Outra dica interessante é utilizar um conversor de moedas para entender qual a diferença de câmbio do Brasil para os demais países.

Comprando a moeda estrangeira

Tendo uma ideia de qual o custo terá, comece a comprar a moeda com antecedência. As variações cambiais são frequentes e você poderá, ocasionalmente, ser pego de surpresa se não se planejar devidamente. Guarde esta dica: não deixe para comprar a moeda na última hora!

Uma ótima prática é comprar a moeda estrangeira aos poucos, acompanhando sempre as cotações.

Pagamento de hospedagem ou a matrícula da instituição de ensino

É possível realizar o pagamento destas despesas antecipadamente por meio de uma transferência internacional. Desta forma, não é preciso se preocupar com essas despesas durante a viagem.

Envio dos documentos necessários para a escola ou faculdade

Ao enviar documentos para fora do Brasil é preciso de segurança. Há serviços disponíveis de envio de encomendas e documentos para o exterior, com agilidade e acompanhamento do trajeto em tempo real, por meio do código de rastreamento recebido.


Compartilhe: