TRÂNSITO

Especialista alerta sobre cuidados para dirigir na chuva

Em época de chuvas intensas é preciso multiplicar a atenção ao dirigir para identificar riscos e evitar situações de perigo.

Compartilhe:
trânsito chuva
Foto: Freepik

Já não é fácil dirigir nas rodovias brasileiras: dois terços (66%) da malha rodoviária foram considerados regulares, ruins ou péssimo. Mas o que é ruim piora quando começa a chover.

Em época de chuvas intensas é preciso multiplicar a atenção ao volante para identificar riscos e evitar situações de perigo.

“O primeiro conselho é sempre evitar sair em casos de chuva forte. Se isso não for possível, use o GPS mesmo que conheça o caminho. Há aplicativos que atualizam em tempo real interdições de vias alagadas e oferecem rotas seguras. Durante viagens longas, se não houver internet disponível, a recomendação é parar em postos de combustível, conectar o wi-fi e buscar informações sobre as condições de tráfego do trecho que irá seguir”, diz Alysson Coimbra.

Algumas recomendações são básicas e servem para quem dirige nas cidades e nas rodovias. “Jamais atravesse pontos alagados em ruas, estradas e rodovias, pois em muitos casos podem existir crateras escondidas sob a água. Não siga em frente se o nível da água ultrapassar a altura de metade da roda do veículo e, em caso de enxurradas, não saia do carro”, ressalta o especialista.

Deslizamentos e interdições

Encostas e regiões montanhosas representam riscos frequentes nessa época do ano. A chuva incessante enxarca a terra e aumenta o perigo de deslizamentos de terra.

“Quando pegar estrada, faça uma análise prévia da rota e tenha um plano B em caso de obstruções da via. É preciso conhecer rotas alternativas para o caso de uma intercorrência durante a viagem”, orienta Coimbra.

No caso de regiões com histórico de deslizamentos de terra, evite trafegar pela faixa mais próxima da encosta, pois, além do risco de novas quedas, a visão do todo fica comprometida.

“Observe sinais de queda de vegetação ou pedras nos pontos adiante. Caso perceba alguma movimentação, busque um local seguro, pelo menos a 100 metros desse ponto, estacione seu veículo, acione as luzes de alerta e ligue para serviços de urgência ou segurança da região”, completa.

Caso o deslizamento já tenha ocorrido,  Coimbra ensina que jamais se deve tentar atravessar grandes obstruções de via, pois o veículo pode ficar preso ou ser atingido por um novo deslizamento.

“Em casos de deslizamento súbito, acione as luzes de alerta e deixe imediatamente o veículo, buscando um local seguro e distante para se abrigar até a chegada de socorro”, afirma.

Aquaplanagem

Nem é necessário que a poça d’água seja muito grande para fazer o pneu perder aderência com o asfalto e provocar a chamada aquaplanagem.

O especialista recomenda que o motorista “pare de acelerar, mantenha o volante seguro com força em linha reta e jamais acione os freios, pois isso pode fazer o veículo perder o controle e capotar”, ensina.

Quando a pista está molhada, mantenha a distância de 4 segundos para o veículo da frente. É o tempo mínimo para reagir em caso de necessidade.

“Para calcular o tempo, escolha um ponto fixo à frente e comece a contar depois que o carro da frente passar por esse ponto. Se você estiver a menos de 4 segundos de distância, reduza a velocidade”, explica.

Na estrada o uso dos faróis é obrigatório dia e noite, mas na cidade o farol aceso também pode ajudar durante a chuva, pois ajuda os outros motoristas a enxergar seu veículo.

Se precisar frear, evite pisar no pedal bruscamente para não travar a roda e derrapar. “Quando a pista está molhada e a chuva é contínua, dirija em uma velocidade de até 50% do limite máximo permitido na via, isso aumenta suas chances de reação com maior segurança”, afirma o especialista.

 


Compartilhe: