SHOW BRASILEIRO

Crônica Brasil 4 x 1 Coreia do Sul: segue o fluxo

Brasil goleou a Coreia do Sul em sua melhor atuação na Copa e agora enfrenta a Croácia nas quartas

Compartilhe:

O Brasil teve, nesta segunda-feira (5), sua melhor atuação na Copa do Mundo até agora. Abriu 4 a 0 ainda no primeiro tempo contra o coreanos, com lindos gols e tabelas. Depois o ritmo caiu, é verdade, e o time da terra do K-Pop descontou em um belo chute de Paik Seung-Ho, já na etapa final.

Com o que mostrou hoje, o Brasil se coloca como uma das sensações da Copa, sem dúvidas. Impressionante como a Seleção provoca outra atmosfera nos estádios do Catar e gera uma empatia em todos os amantes do futebol.

Um exemplo é o gol de Richarlison, que começa com um controle de bola com a cabeça do centroavante brasileiro, depois passa por uma troque de passes, até a jogada terminar de novo no “Pombo”, e ele concluir com calma para o gol. Até o compenetrado Tite fez a já conhecida dancinha do camisa 9 no momento da comemoração.

Todos se contagiam, é normal. O ânimo com a Seleção vai aumentando e afetando todos aqueles movidos pelo que aflora no coração. Afinal, na hora da decisão, não resistimos àquilo que nos comove, fascina e apetece.

O Brasil vibra na mesma medida em que este calor toma conta na chegada do verão. Momento de passar tudo a limpo, se purificar, e simplesmente ser. O corpo fala, eu apenas obedeço.

O jogo

Havia uma expectativa quanto ao rendimento da Coreia do Sul na partida. Isso porque a seleção asiática vinha de vitória contra Portugal, o que causou a ida precoce do Uruguai para casa.

O início do jogo até foi estudado, mas depois naturalmente o Brasil tomou conta da partida. E os gols, pela plasticidade, merecem ser contados com certos detalhes.

Aos 6 minutos, a Seleção já abriu o placar com Vini Jr. Em jogada vencida por Raphinha pela direita, que passou ainda por Casemiro e Paquetá antes de voltar para o camisa 11. Raphinha cruzou rasteiro, a bola atravessou a área e chegou para Vini que, com calma, colocou nas redes.

E o Brasil não parava. Aos 10, o juiz marcou pênalti em Richarlison. Neymar, que voltava de lesão, teve tranquilidade para esperar a definição do goleiro Song Bum-Keun e chutar devagar no canto esquerdo do arqueiro.

A partir dos 16, a Coreia do Sul começou a assustar Alisson, situação recorrente no segundo tempo.

Mas o primeiro tempo seria todo do Brasil. Aos 28, o gol citado na crônica. Richarlison venceu uma disputa na intermediária controlando a bola com a cabeça. Em seguida, tocou para Casemiro, que acionou Marquinhos, e este, Thiago Silva. O zagueiro brasileiro tocou de primeira para Richarlison, que entrou na área e só tocou no canto de Keun.

E o placar se alargaria. Antes do primeiro tempo acabar, o Brasil chegaria ao quarto gol. Aos 35, o Brasil desceu para o ataque com Neymar, que encontrou Vini Jr. na esquerda. Ele cruzou para a área e a bola chegou para Paquetá. Este chutou de primeira com a perna direita. Quatro a zero. O jogo foi para o intervalo com ampla vantagem de um Brasil que jogava por música.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Brasil mais administrou a vantagem. Raphinha recebeu diversas bolas, mas não fez seu gol na partida. A Coreia, por sua vez, não desistia. Obrigou Alisson a algumas intervenções importantes ao longo da etapa final.

Tite fez substituições para, ao mesmo tempo, poupar a equipe e oportunizar que reservas mostrassem serviço.

Aos 30, quando a Seleção já esperava o fim da partida, o gol brasileiro foi vazado. Paik Seung-Ho pegou uma sobra de jogada alçada na área e chutou forte de longe. Alisson não conseguiu ver toda a trajetória da bola e por isso não conseguiu ter reação.

Fim de jogo. Agora o Brasil enfrenta a Croácia, na sexta-feira (9), às 12h, no Estádio Cidade da Educação, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Escalações

Brasil

Alisson (Weverton); Militão (Daniel Alves), Thiago Silva, Marquinhos e Danilo (Bremer); Raphinha Lucas Paquetá, Casemiro e Vinícius Jr (Gabriel Martinelli); Neymar (Rodrygo) e Richarlison – 4-4-2Técnico: Tite

Coreia do Sul

Kim Seung-Gyu; Kim Moon-Hwan, Kim Min-Jae, Kim Young-Gwon e Kim Jin-Su (Hong Chul); Jung Woo-Young (Son Jun-Ho) e Hwang In-Beom (Paik Seung-Ho); Hwang Hee-Chan, Lee Jae-Sung (Lee Kang-In) e Son Heung-Min; Cho Gue-Sung (Hwang Ui-Jo) – 4-5-1Técnico: Paulo Bento

Arbitragem

Árbitro: Clement Turpin (FRA)
Auxiliar: Nicolas Danos (FRA)
Auxiliar: Cyril Gringore (FRA)
VAR: Jerome Brisar (FRA)

Cartão Amarelo

Coreia do Sul: Jung Woo-Young


Compartilhe: