SAÚDE

Butantan recruta voluntários em Porto Alegre e Pelotas para estudos de vacina contra dengue

O estudo clínico de fase 3 da vacina da dengue acompanha mais de 16 mil participantes de 2 a 59 anos desde 2016.

Compartilhe:
Foto: Divulgação/Instituto Butantan

Adultos interessados em contribuir para a pesquisa da vacina da dengue do Instituto Butantan podem participar do subestudo de consistência de lotes em Porto Alegre, Pelotas e São Paulo.

Centros de pesquisa das três cidades vão recrutar mais 500 participantes até o final de janeiro para completar 700 voluntários. O subestudo é um braço do ensaio clínico de fase 3 do imunizante, em andamento desde 2016.

Em São Paulo, os participantes serão recrutados a partir do dia 3 de janeiro no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

No Rio Grande do Sul, os centros de pesquisa responsáveis são o Hospital São Lucas da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre, e o Hospital Escola da Hospital Escola UFPEL
(Universidade Federal de Pelotas), em Pelotas.

“Nós vamos analisar a imunogenicidade de três lotes consecutivos da vacina, que é uma das exigências da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] para um ensaio clínico de fase 3. O novo centro de pesquisa em São Paulo ajudará a acelerar o recrutamento dos participantes”, afirma o gestor médico de desenvolvimento clínico do Butantan, José Moreira.

Voluntários 

Podem participar adultos de 18 a 59 anos sem comorbidades. Não serão aceitas mulheres gestantes e lactantes ou que desejam engravidar nos próximos três meses a partir da data de entrada no estudo; pessoas com doenças crônicas sem o devido controle ou que usem medicamentos que comprometem o sistema imunológico; e pessoas que já participam de outro estudo clínico.

Segundo o Instituto Butantan, dos 700 voluntários, 600 tomarão uma dose de um dos três lotes da vacina e 100 receberão placebo. Os cientistas irão comparar os títulos de anticorpos produzidos pelos participantes, a partir da coleta de sangue no 28º dia após a aplicação da vacina.

“Caso os valores sejam iguais ou muito semelhantes, a produção é considerada consistente”, ressaltou o Instituto Butantan.

O estudo clínico de fase 3 da vacina da dengue acompanha mais de 16 mil participantes de 2 a 59 anos desde 2016.

As conclusões da fase 2 foram publicadas na The Lancet Infectious Diseases e mostraram que o imunizante é seguro e induz produção de anticorpos contra os quatro sorotipos do vírus em cerca de 80% dos indivíduos, tanto em quem já teve dengue como naqueles que nunca tiveram contato com o vírus.

 Centros de pesquisa:

Centro de Pesquisa Clínica do Instituto Central – Hospital das Clínicas – FMUSP (São Paulo)

  • Telefones: (11) 2661-7845 e 2661-7846 (das 7h às 17h, de segunda a sexta)
  • Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 155, 4º andar, Bloco 15 – Prédio dos Ambulatórios – São Paulo/SP

Centro de Pesquisa Clínica do Hospital São Lucas da PUCRS (Porto Alegre)

  • Telefones: (51) 3320-3260 ou 3320-5610 (das 8h às 18h, de segunda a sexta)
  • Endereço: Av. Ipiranga, 6690 – Jardim Botânico – Porto Alegre/RS

Centro de Ensaios Clínicos do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (Pelotas)

  • Telefone: (53) 3284-4949 (das 8h às 18h, de segunda a sexta) e 99135-5903 (24 horas)
  • Endereço: Rua Almirante Guilobel, 221, Bloco 3, 1º andar, Fragata – Pelotas/RS

Compartilhe: