USO INDEVIDO DO CARGO

Bolsonaro exonera diretor-geral da PRF

A exoneração consta na edição desta terça-feira (20) do DOU (Diário Oficial da União)

Compartilhe:

O presidente Jair Bolsonaro exonerou o diretor-geral da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Silvinei Vasques. A exoneração consta na edição desta terça-feira (20) do DOU (Diário Oficial da União).

Em novembro, Vasques virou réu por improbidade administrativa. A acusação diz que ele pediu votos de forma ilegal para o atual presidente durante o período das eleições.

O agora ex-diretor se tornou réu após o juiz José Arthur Diniz Borges, da 8ª Vara Federal do Rio de Janeiro, aceitar no final de novembro uma ação movida pelo MPF (Ministério Público Federal) contra Silvinei Vasques. O argumento do MPF, que pedia o afastamento de Vasques, é que ele usou o cargo irregularmente.

Vasques também é alvo de outras investigações. Uma no caso das barreiras que a PRF montou em rodovias no segundo turno para abordar ônibus com eleitores, ação que foi de encontro a ordens do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Outra investigação dá conta da suspeita de omissão diante dos bloqueios ilegais feitos por bolsonaristas insatisfeitos com o resultado da votação.

Vasques já prestou depoimento à Polícia Federal e negou ter agido com motivação política.


Compartilhe: