SESSÃO EXTRAORDINÁRIA

Assembleia do RS aprova reajuste no salário mínimo regional

Assembleia do Rio Grande do Sul aprovou reajuste de 10,6% no salário mínimo regional nesta terça em sessão extraodinária. Confira os novos valores.

Compartilhe:
Foto: Joaquim Moura/Agência ALRS

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou, nesta terça-feira (20), um reajuste de 10,6% no salário mínimo regional. O reajuste recebeu 48 votos favoráveis e três contrários.

A proposta foi uma das 16 discutidas em sessão extraodinária até o começo da tarde desta terça. O projeto original previa um reajuste 7,7%. No entanto, emenda apresentada pelo deputado Mateus Wesp (PSDB), a partir de negociação com os partidos de oposição e centrais sindicais, elevou o percentual para 10,6%.

“é uma vitória do debate e do entendimento entre o Executivo e o Legislativo. O objetivo é sempre a busca de um denominador que não prejudique o desenvolvimento do Estado, mas valorize o trabalhador”, disse o governo do Rio Grande do Sul em nota.

“Não era o que queríamos e nem o que o governo pretendia. Mas foi o ponto médio que conseguimos atingir. Isso repõe, parcialmente, as perdas inflacionárias, que chegam a 15,58% só no atual governo”, afirmou o deputado Luiz Fernando Mainardi (PT).

O deputado Fábio Ostermann (NOVO), criticou o projeto. “Melhoria salarial não se faz com canetaço, mas pela elevação da qualidade da educação, da poupança do país e da desburocratização”, ressaltou.

Ao anunciar voto contrário, Ostermann afirmou que a adoção do piso regional reduz a competitividade das empresas e enfraquece o mercado formal.

Vale-refeição

Por 50 votos a um, os deputados aprovaram também o PL 229/2022, que fixa o valor unitário do vale-refeição para os servidores do Poder Executivo em R$ 12,22, a partir de 1º de abril de 2023. Atualmente, o valor é de R$ 10,94.

Apesar de votarem favorável ao projeto, deputados do PT e do PSOL criticaram a proposta do governo. Luciana Genro (PSOL) alertou que, além de pouco, parte do valor é estornado dos servidores por conta da coparticipação.

O benefício, segundo ela, não é suficiente para pagar uma refeição, cujo valor médio em Porto Alegre é de R$ 28, conforme estudo realizado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Faixas salariais

R$ 1.443,94

  • agricultura e na pecuária
  • indústrias extrativas
  • empresas de capturação do pescado (pesqueira)
  • empregados domésticos
  • turismo e hospitalidade
  • indústrias da construção civil
  • indústrias de instrumentos musicais e de brinquedos
  • estabelecimentos hípicos
  • empregados motociclistas no transporte de documentos e de pequenos volumes – motoboy
  • empregados em garagens e estacionamentos

R$ 1.477,18

  • indústrias do vestuário e do calçado
  • indústrias de fiação e de tecelagem
  • indústrias de artefatos de couro
  • indústrias do papel, papelão e cortiça
  • empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas e empregados em bancas, vendedores
  • ambulantes de jornais e revistas
  • empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas
  • empregados em estabelecimentos de serviços de saúde
  • empregados em serviços de asseio, conservação e limpeza;
  • empresas de telecomunicações, teleoperador (call center), telemarketing, call-center, operadores de voip (voz sobre identificação e protocolo), TV a cabo e similares
  • empregados em hotéis, restaurantes, bares e similares

R$ 1.510,69

  • indústrias do mobiliário
  • indústrias químicas e farmacêuticas
  • indústrias cinematográficas
  • indústrias da alimentação
  • empregados no comércio em geral
  • empregados de agentes autônomos do comércio
  • empregados em exibidoras e distribuidoras cinematográficas
  • movimentadores de mercadorias em geral
  • comércio armazenador
  • auxiliares de administração de armazéns gerais

R$ 1.570,36

  • indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico
  • indústrias gráficas
  • indústrias de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana
  • indústrias de artefatos de borracha
  • empresas de seguros privados e capitalização e de agentes autônomos de seguros privados e de crédito
  • edifícios e condomínios residenciais, comerciais e similares
  • indústrias de joalheria e lapidação de pedras preciosas
  • auxiliares em administração escolar (empregados de estabelecimentos de ensino)
  • empregados em entidades culturais, recreativas, de assistência social, de orientação e formação profissional
  • marinheiros fluviais de convés, marinheiros fluviais de máquinas, cozinheiros fluviais, taifeiros fluviais,
  • empregados em escritórios de agências de navegação, empregados em terminais de contêineres e
  • mestres e encarregados em estaleiro
  • vigilantes
  • marítimos do 1º grupo de aquaviários que laboram nas seções de convés, máquinas, câmara e saúde, em todos os níveis (I, II, III, IV, V, VI, VII e superiores)

R$ 1.829,87

  • trabalhadores técnicos de nível médio, tanto em cursos integrados, quanto subsequentes ou concomitantes


Compartilhe: