Natal de 2016

Quatro réus por morte de policial militar em São Gabriel são condenados

Policial foi espancado até a morte quando tentava evitar uma briga generalizada em um posto de gasolina da cidade.

Compartilhe:

Terminou às 3 horas da madrugada desta quinta-feira (24/11) o segundo júri do caso envolvendo os acusados de serem os responsáveis pelo homicídio de um policial militar em São Gabriel. Após dois dias de trabalhos, o Conselho de Sentença, formado por quatro mulheres e três homens, decidiu pela condenação de Anderson Varreira dos Santos, Giovani Castro Morbak, Roberto Carlos Carvalho Pereira e Patrick Cassal Madri,  por matarem o policial da Brigada Militar Bento Júnior Teixeira Borges, em dezembro de 2016.

Conforme denúncia do Ministério Público, eles responderam pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, dano qualificado e corrupção de adolescentes. O réu Anderson Varreira dos Santos também respondeu pelo crime de porte ilegal de arma de fogo.

A sessão de julgamento do Tribunal do Júri foi realizada no plenário do Foro da Comarca de São Gabriel e presidido pela Juíza de Direito da Vara Criminal, Juliana Neves Capiotti. Este foi o segundo julgamento do caso, que já havia julgado outros seis réus. Após a decisão dos jurados, a Juíza leu a sentença.

Anderson Varreira dos Santos foi condenado a 17 anos, 11 meses e 23 dias de prisão; Giovani Castro Morback, a 21 anos e 9 meses; Roberto Carlos Carvalho Ferreira, a 21 anos e 4 meses e Patrick Cassal Margri, a 9 anos e 4 meses e 20 dias.

Caso no Natal de 2016

Bento Teixeira foi espancado até a morte no dia 25/12/16, quando tentava evitar uma briga generalizada em um posto de gasolina da cidade. Ao ser atacado, o policial sofreu golpes de facão, de cones de sinalização, pedras, socos e chutes, vindo a óbito. Na briga, também faleceu um adolescente de 16 anos.


Compartilhe: