Violência Doméstica

Policial é preso por suspeita de feminicídio em Guaíba

Versão para morte da companheira apresentada pelo policial militar diverge do que foi identificado durante perícia. Crime ocorreu no bairro Cohab, em Guaíba.

Compartilhe:

Um policial militar está preso preventivamente por suspeita da prática de feminicídio. O caso ocorreu em Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre, no sábado (26) e foi confirmado pela Brigada Militar (leia nota abaixo) neste domingo (27).

Conforme o 31º BPM (Batalhão de Polícia Militar), uma guarnição da BM fazia patrulhamento de rotina no bairro quando notou duas ambulâncias em frente a uma residência na rua Cinco, no bairro Cohab. Os policiais pararam e se prontificaram a ajudar os paramédicos, mas a vítima, Mariana Canofe Marques, de 21 anos de idade, teve a morte declarada no local por volta das 9h da manhã.

A residência foi isolada e a Polícia Civil e o IGP (Instituto-Geral de Perícias) acionados. No local, estava o marido da vítima, que ocupa cargo de soldado na Brigada Militar. Ele afirmou que a vítima havia atentado contra a própria vida usando um fio de eletricidade.

No entanto, após a realização da perícia, a Polícia Civil e o IGP identificaram indícios de que houve uma tentativa de simular um enforcamento. Foram identificados lesões na cabeça de Mariana e sinais de asfixia por esganadura mecânica. A hora da morte teria ocorrido por volta das 2h30 da madrugada. O PM disse que teria arrombado uma janela para “salvar” a companheira, mas não foram encontrados indícios de dano na abertura.

Mariana tinha registrado ocorrências contra o policial militar, que foi preso em flagrante delito. Também há registro de caso de vias de fato e perseguição, além de pedido de medida protetiva de urgência, mas que não estava em vigor no momento.

O soldado, que não teve a identidade divulgada, foi encaminhado para o Batalhão de Policia de Guarda, em Porto Alegre. A Justiça ainda não se manifestou sobre a manutenção da prisão em flagrante.

O que diz a Brigada Militar

Nota à imprensa

Na manhã deste sábado (26/11), guarnições do 31º Batalhão de Polícia Militar foram acionadas para o atendimento de suposto suicídio de uma mulher de 21 anos, em Guaíba. No local, os militares realizaram contato com o companheiro da vítima, policial militar da ativa, que informou que a esposa estava em óbito.

O local foi isolado e, após a perícia, foram constatados indícios de crime de feminicídio, sendo o policial militar autuado em flagrante delito. A Corregedoria-Geral da Brigada Militar, o Comando Regional de Policiamento Ostensivo Centro-Sul e do 31ºBPM estão acompanhando os fatos e tomando as demais providências legais.

A Brigada Militar se solidariza com a família da vítima, neste momento de luto.


Compartilhe: