DICA

Pets têm alergia?

Coceira, vermelhidão e possíveis problemas respiratórios podem ser alguns dos sintomas nos pets.

Compartilhe:
Foto: Giulian Serafim/PMPA

Já teve a impressão de ver seu animal de estimação espirrar ao sentir algum cheiro mais forte? Pois saiba que provavelmente ele teve uma reação alérgica.

Assim como os humanos, os pets também podem sofrer com alergias provocadas pelo pólen das flores, pelas mudanças climáticas e outros fatores.

A alergia em cachorros e gatos é uma reação do sistema imunológico contra um “invasor” (ou alérgeno), que pode ser qualquer componente que o organismo interpreta como uma agressão a ele.

De acordo com a médica veterinária Fernanda Loss, os principais sintomas de alergia em pets são: coceira intensa, vermelhidão e feridas na pele, queda de pelos, lambedura excessiva (nas patas, focinho, dorso e outros), inflamação do ouvido (otite), espirros, podendo evoluir para vômito, diarreia e até mesmo dificuldade respiratória.

“A pele é o maior órgão do corpo, ela forma uma barreira contra as adversidades externas, através da qual evita agressões de micro-organismos, agentes químicos e lesões físicas. Assim, esse órgão tem a capacidade de refletir algumas alterações que ocorrem no corpo”, explica.

“As mudanças climáticas, principalmente as trocas de estações, tendem a intensificar os sintomas. Os pacientes diagnosticados com alergias cutâneas costumam ser os mais afetados. A dermatite atópica é a mais comum e precisa de cuidado especial. Mas além dela, existe também a alergia de contato, a provocada por picadas de insetos, a menos comum, que é alergia alimentar”, ressalta a veterinária.

Segundo Fernanda, a alergia alimentar, embora menos comum, tem sintomas semelhantes aos da dermatite atópica e o diagnóstico se dá por exclusão, pela mudança da dieta do pet, por pelo menos 60 dias a 90 dias.

A provocada por picada de inseto é uma reação localizada a partir do contato com a saliva da pulga, do carrapato ou de outros parasitas. Já a por contato é gerada quando animal é submetido a algum tipo de produto que irrita sua pele.

“Muitas vezes é difícil para o tutor identificar o que pode estar causando a coceira no seu pet. Por isso, é importante a constante orientação de um veterinário, que fará o diagnóstico, indicará o tratamento e explicará medidas para prevenir tal alergia futuramente”, ressalta Fernanda.

 


Compartilhe: